logo


Início
TransOceânica: Prefeitura se reúne com dirigentes do Itaipu Multicenter para debater impactos da obra PDF Imprimir E-mail

 

Subsecretário de Obras disse que intervenções em frente ao shopping começam ainda no primeiro semestre

 

 

10/03/2017 - O subsecretário municipal de Obras e Infraestrutura, Vicente Temperini, se reuniu na tarde desta sexta-feira (10/3) com dirigentes e lojistas do Shopping Itaipu Multicenter, em Piratininga, na Região Oceânica para debater sobre os impactos da obra da TransOceânica no dia-a-dia do centro comercial.


No encontro, o subsecretário informou aos comerciantes que a obra do corredor expresso chegará ao Trevo de Piratininga (em frente ao shopping) ainda neste primeiro semestre. Ele disse também será feita uma intervenção de macrodrenagem que evitar enchentes no Loteamento Santo Antônio e a a formação de bolsões d´água na região do trevo.

A obra no Trevo de Piratininga integra o trecho 6 da TransOceânica. No local, será construída uma rótula. As intervenções do trecho 6, que começaram e fevereiro, atualmente se encontram entre a creche Me Ninar e o Mercado Diamante, na Estrada Francisco da Cruz Nunes.

Ainda no encontro, foi debatido também a decisão do shopping de inverter a entrada e saída de veículos que, segundo o subsecretário, vai facilitar o fluxo de veículos para Itaipu e e Pendotiba.

O subsecretário Vicente Temperini, destacou a importância da reunião.

"A Prefeitura sempre teve aberta aos comerciantes e cidadãos. É muito importante ajustar detalhes para minimizar os impactos da obra aos acessos ao shopping de modo a preservar o comércio. Combinamos de fechar a data para o início da obra no Trevo de Piratininga em comum acordo", disse.

O superintendente do shopping, Alfredo Zanotta, afirmou que o trabalho a quatro mãos é fundamental.

"Gostaria de agradecer o SindLojas e a Prefeitura por essa parceria. Essas reuniões sobre a obra minimizam o impacto dela tanto durante a sua realização como após ela ser encerrada. Fundamental esse trabalho a quatro mãos", declarou.

O presidente do Sindlojas, Charbel Tauil, também participou da reunião e disse que o diálogo nesta hora é primordial.

"Essa reunião foi fundamental. Colocamos no eixo as obras futuras que serão feitas em frente ao Multicenter para minimizar os problemas. Conversas como essas continuarão acontecendo e é importante esse diálogo, acerta com antecedência o que será feito", salientou.

A obra - A TransOceânica é a maior obra viária de Niterói dos últimos 40 anos. O corredor expresso de 9,3 quilômetros ligará o Engenho do Mato a Charitas. Ela vai mudar o paradigma da mobilidade da cidade. Estão sendo investidos R$ 310 milhões, financiados com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal (R$ 292 milhões), e da Prefeitura (R$ 18 milhões).

Já pronto desde dezembro, o túnel Charitas-Cafubá, que tem 1,3 quilômetro de extensão, ciclovia e será sem pedágio, deverá ser aberto ao tráfego no mês de abril.

O túnel possui um moderno sistema de monitoramento, com câmeras integradas ao sistema de segurança. Além disso, foram instaladas 1,1 mil lâmpadas de LED e 16 ventiladores de grande porte, oito em cada galeria. O motorista levará um minuto e 18 segundos na velocidade máxima permitida, de 60 km/h, para atravessar o túnel.

A previsão é que a obra seja totalmente concluída no primeiro trimestre de 2018. Atualmente, estão em obras os trechos 1, 3, 4, 5, 6, 7 e 8. As duas estações principais do BHS ((Bus of High Level of Service / Ônibus de Serviço de Alto Nível) , que ficam localizadas no Engenho do Mato e Charitas, já estão prontas.

Nas próximas semanas será lançada uma licitação para a construção da estrutura das outras 11 estações intermediárias. Os pontos de parada terão bilhetagem externa, como numa estação de Barcas ou Metrô, para reduzir o tempo de embarque e desembarque. No sistema BHS, os ônibus têm ar-condicionado, portas dos dois lados e circulam em faixas exclusivas.

As estações ficarão localizadas em um intervalo médio de 400 metros, para que a população precise caminhar no máximo 200 metros entre uma unidade e outra. A integração com as barcas, em Charitas, será direta, uma vez que a estação inicial se localiza no canteiro central da via em frente à estação. Os usuários precisarão caminhar cerca de 30 metros de uma estação à outra, diminuindo o tempo de embarque e desembarque de um modal para o outro.

A TransOceânica beneficiará 80 mil pessoas por dia. O corredor viário começa em Charitas, na Avenida Prefeito Silvio Picanço, em frente à Maternidade Municipal Alzira Reis, e termina no Engenho do Mato, na Estrada Francisco da Cruz Nunes, em frente ao quartel de Bombeiros. O trajeto entre a Região Oceânica e a Zona Sul de Niterói, que hoje é percorrido em uma hora, será reduzido à metade.
 

Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ