logo

logo logo logo Colab

Início
Últimos ajustes na construção do Mergulhão José Vicente Neto, na Praça Renascença PDF Imprimir E-mail

mergulhao1
17/08/2017 –
O prefeito Rodrigo Neves e o diretor-superintendente da concessionária Ecoponte, Alberto Lodi, acompanharam no início da tarde desta quinta-feira (17) os últimos detalhes e ajustes na construção do Mergulhão José Vicente Neto, na Praça Renascença, no Centro, que será inaugurado e aberto ao trânsito neste sábado (19). Eles foram acompanhados pela equipe técnica da prefeitura, secretários municipais e vereadores.

Com a abertura do mergulhão, o trânsito no entorno sofrerá alterações. Agentes da NitTrans estarão na região orientando os motoristas. Quem sai de Icaraí e do Centro em direção à Alameda São Boaventura passará a contar com três alternativas para acessar a via. Já quem vai para a Avenida do Contorno, basta seguir pela Jansen de Mello.

 

A construção do mergulhão é uma obra da Ecoponte, como contrapartida pela concessão da Ponte Rio-Niterói, em parceria com a Prefeitura de Niterói. A passagem subterrânea escavada sob a pista sentido Fonseca da Avenida Feliciano Sodré tem cerca de 500 metros de extensão (150 metros de trecho subterrâneo).  A obra tem como objetivo desafogar o tráfego na região, facilitando, inclusive, o fluxo das centenas de ônibus que seguem diariamente do Terminal Rodoviário João Goulart em direção à Zona Norte e a São Gonçalo. No sentido contrário, ficará mais fácil o acesso à Avenida Jansen de Mello.

Rodrigo Neves destacou que a construção do mergulhão não é uma ação isolada, mas parte de um grande projeto de mobilidade para a cidade. “Essa obra é parte de um programa que a prefeitura está desenvolvendo com investimento direto, como foi o caso do túnel Charitas-Cafubá, ou em parceria com outros entes, como foi o caso da duplicação da Avenida do Contorno e agora esse mergulhão. Não vamos parar aqui, vamos seguir em frente, investindo em ciclovias, mobilidade saudável e sustentável e buscando uma melhoria do transporte coletivo”, disse o prefeito.

Mudanças no trânsito - Os motoristas que seguem para a Alameda pela Marquês do Paraná podem acessar a Rua São Lourenço, Avenida Benjamin Constant e a Rua Padre Leandro (atrás da igreja São Lourenço, no Ponto Cem Réis) chegando à Alameda. Outra alternativa é seguir pela Avenida Jansen de Mello, acessar a Rua Desidério de Oliveira e a Avenida Washington Luiz. E a terceira é seguir pela Jansen de Mello, acessar o retorno próximo ao 12 BPM, virar a direita na Rua Heitor Carrilho (rua da Imprensa Oficial) seguir até a Rua Manoel Pacheco de Carvalho e acessar o mergulhão.

Para os motoristas que vêm da Contorno e da Alameda e precisam voltar para a Contorno, terão que acessar o retorno na Praça Renascença (embaixo da Ponte Rio-Niterói). E os motoristas que fazem este trajeto e precisam seguir para Icaraí e Centro, devem acessar a Avenida Feliciano Sodré e a Avenida Jansen de Mello, como está sendo feito atualmente, ou seguirem direto pela Avenida Feliciano Sodré.

Quem sai da Ilha da Conceição em direção à Avenida do Contorno ou Alameda São Boaventura deve seguir pela Avenida Feliciano Sodré, Jansen de Mello, dobrar à direita na Rua Heitor Carrilho até a Rua Manoel Pacheco de Carvalho e acessar o mergulhão.

Operação - A equipe da NitTrans que atuará no entorno do mergulhão a partir do próximo sábado contará com sete agentes, sendo dois na entrada e um na saída do mergulhão; dois na Jansen de Mello (próximo ao supermercado Guanabara) e dois no Ponto Cem Réis; além de duas viaturas; uma moto e  dois reboques (um leve e um pesado).

De acordo com o diretor do departamento de infraestrutura de trânsito da NitTrans, Alexandre Cony, com a abertura do mergulhão, o trânsito nesta região terá maior fluidez uma vez que os motoristas que seguem pela Avenida Feliciano Sodré poderão acessar a Avenida do Contorno e a Alameda São Boaventura sem precisar contornar a Praça Renascença ou parar no sinal no cruzamento com a Jansen de Mello.

Meio ambiente - Ao final da obra, a praça será entregue reformada, com tratamentos paisagístico e urbanístico refeitos pela concessionária. O investimento é de R$ 70 milhões. Cento e trinta e seis árvores foram suprimidas para realização da obra, com compensação ambiental de mil árvores de espécies nativas de Mata Atlântica (no entorno da obra e nos taludes próximos à praça do pedágio).

Contrapartida socioambiental de iniciativa da Ecoponte, em parceria com a Prefeitura de Niterói, é a revitalização do viveiro de mudas do Horto do Fonseca, com investimento de cerca de R$ 300 mil. O viveiro tem capacidade para produzir 100 mil mudas por ano de espécies nativas da Mata Atlântica, e, destas, 10 mil serão usadas pela Ecoponte em ações socioambientais.

 

Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ