logo

logo logo logo Colab

Início
Representantes da Prefeitura de Santos conhecem projetos de mobilidade implantados em Niterói PDF Imprimir E-mail

30/01/2018 – O secretário Executivo da Prefeitura de Niterói, Axel Grael, fez nesta terça-feira (30.01) uma visita técnica ao CCO Mobilidade e ao CCO do túnel Charitas-Cafubá, acompanhado de dois representantes da Prefeitura de Santos (SP). O secretário-adjunto de Desenvolvimento Urbano, Glaucus Renzo Farinello, e o arquiteto da secretaria, Otávio Dias, vieram a Niterói para conhecer detalhes sobre a construção do túnel e sobre os projetos de mobilidade, com o objetivo de levar as melhores práticas que estão fazendo de Niterói uma referência para outros municípios.

A Prefeitura de Santos tem um projeto de construção de um túnel, bem semelhante  ao Charitas-Cafubá, que liga duas regiões da cidade que antes eram separadas por maciços. Axel Grael explicou que o túnel niteroiense integra um projeto amplo de mobilidade, que inclui o corredor expresso da Transoceânica e a implantação de 60 quilômetros de ciclovias na Região Oceânica.

Os santistas tiveram a oportunidade de conhecer também o CCO Mobilidade, onde receberam uma explanação sobre como funciona o sistema pioneiro na América do Sul, que permite acionar, em tempo real, o sinal verde por mais tempo em uma área engarrafada, ou o vermelho para segurar o fluxo quando necessário, em caso de acidente, por exemplo, contribuindo para reduzir os congestionamentos na cidade.

“O objetivo geral do CCO é fazer uma onda verde. Temos 10 Centros de Controle de Área interligados e 190 controladores inteligentes de tráfego. Nosso objetivo é fazer com que as pessoas cheguem mais rápido aos seus destinos e que seja reduzida a velocidade média do trânsito. Com esse sistema temos um trânsito mais eficiente, com mais segurança e menos poluição, porque não vai parando em cada sinal”, explicou Grael para os arquitetos.

Glaucus e Otávio também visitaram o moderno Centro de Controle Operacional (CCO) do túnel Charitas-Cafubá, que utiliza um sistema inteligente de monitoramento com equipamentos que informam, em tempo real, tudo que acontece nas galerias, permitindo o rápido acionamento de órgãos de socorro e segurança em caso de necessidade. São 40 câmeras, seis painéis de mensagens, 80 interfones de emergência e 200 sinalizadores de evacuação de área.

O secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Santos destacou a transformação que a Transoceânica vai provocar no deslocamento da cidade de Niterói.

“Niterói é uma cidade do porte da cidade de Santos e saímos daqui com a melhor impressão possível. É muito importante conhecer as boas iniciativas e Santos tem alguns desafios grandes de mobilidade, alguns em andamento e outros que estamos tentando viabilizar, como o túnel, uma obra importante para a cidade, esperada há muito tempo. Estamos tentando retomar esse projeto. E tomando conhecimento da execução da obra do túnel de Niterói, com sucesso e no prazo, tivemos a oportunidade de vir para uma troca de informações e experiências muito proveitosa. Conhecemos grandes iniciativas, de sucesso, já em funcionamento, garantindo resultados. E é incrível ver as transformações que a obra da Transoceânica, integrada com o túnel, muda a forma de deslocamento na cidade e como que ela também conecta duas partes da cidade que eram segregadas, como acontece em Santos. Muito importante essa troca, levar um pouquinho do conhecimento e do êxito dos projetos de Niterói para que gente viabilize em Santos”, afirmou Glaucus Renzo Farinello.

 
campo 110 anos
Niterói Cervejeiro

PMUS

ouvidoria


Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ