Jovens de comunidades de Niterói têm até sexta-feira para se inscrever no Favela Inova 

Projeto tem como objetivo incentivar o empreendedorismo e oferecerá treinamento com mentores de Portugal, China e EUA

Jovens de comunidades de Niterói que tenham entre 18 e 29 anos têm até esta sexta-feira (08) para se inscreverem no projeto Favela Inova , que tem como objetivo incentivar o empreendedorismo em diversos segmentos e dar oportunidade estimulando a criação de startups. Ao todo 30 projetos serão selecionados. Desses, 10 irão para a final. Durante um período de incubação, equipes serão orientadas por mentores de grandes empresas internacionais, e os melhores poderão receber bolsas de estudos de até 100 % e investimentos de grandes empresas.


O projeto é resultado de uma parceria do Município através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Seden) com a Associação Comercial e Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Acierj), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Niterói) e o Centro Universitário Augusto Motta (Unisuam) por meio do Polo de Inovação da Unisuam (Pólen).


“Quando unimos todos esses parceiros e aderimos ao projeto, pensamos no que pode ter de melhor para oferecer a esses jovens. Isso vai de encontro também ao momento em que Niterói vive, quando o município lança um pacto de retomada econômica com oportunidades diversificadas em várias áreas. É um projeto perfeito dentre outros lançados para dar oportunidade aos jovens, explica Luiz Paulino Moreira Leite, Secretário de Desenvolvimento Econômico de Niterói.


Os jovens deverão criar equipes com dois a cinco integrantes e, no ato da inscrição, descrever todo o projeto no formulário (https://bityli.com/LXrqod), e ficar atentos as regras do edital, que pode ser consultado através do link https://bityli.com/YSgS8M. A partir do apoio acadêmico, ocorrerão mentorias em duas vertentes: a germinação, para desenvolver e validar ideias em estados iniciais; e a incubação, que busca fornecer pílulas de conhecimento para startups já desenvolvidas, em estado de validação de seu modelo de negócios. As startups terão foco na inclusão social, ajudando aos jovens a entenderem seu papel na sociedade e das práticas da economia criativa de regiões periféricas.


“O projeto contempla jovens com criatividade e que não têm oportunidades. É um programa de aceleração com grandes parceiros. Esse é um dos maiores programas desse tipo para jovens do Brasil”, afirma Igor Baldez, vice-presidente da Acierj.


Os jovens selecionados terão apoio para desenvolver as startups e contarão com investimentos de empresas como a Amazon Aws (Créditos de até R$ 15 mil), IBM (Créditos de até R$ 120 mil) e empresas parceiras (investidoras).
O gerente de inovação da Unisuam, Diego Braga, explicou um pouco mais sobre o projeto.


“O jovem vai ter acesso a mentorias nacionais e internacionais e parcerias com aceleradoras de Portugal, com multinacionais da China e Estados Unidos que apoiam e aportam diretamente em cada projeto, dependendo do ramo de cada startup. A ideia é começar do zero e fazer o projeto sair do papel, dando autonomia para o jovem empreendedor de territórios de vulnerabilidade social de Niterói”, explicou Braga.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo