Prefeitura de Niterói será a única do Brasil a ter representante em Seminário sobre Clima na França

Primeira cidade brasileira a ter uma Secretaria do Clima, Niterói também é o único município a participar do International Seminar on Climate Change Education (Seminário Internacional sobre Mudanças Climáticas), que acontece a partir desta segunda-feira (30), na França. O seminário terá a presença de cerca de cinquenta participantes de vários países de fora da União Europeia e o secretário Luciano Paez é o único brasileiro convidado. Participarão funcionários do sistema educacional francês, pesquisadores, responsáveis internacionais pelo desenvolvimento profissional de professores, dentre outros setores estratégicos para a educação.

 “ A mudança climática ocorre em todo o mundo e suas consequências já são bastante visíveis. Afeta a todos nós e deve ser uma prioridade para nossos sistemas educacionais, conforme lembrado no artigo 12 do Acordo de Paris, que enfatiza a importância da educação sobre mudanças climáticas. O movimento internacional Fridays for Future, que tem a ativista Greta Thunberg como principal liderança, entregou ao prefeito de Niterói, Axel Grael, em Glasgow, na Escócia, em novembro do ano passado, para a conferência da ONU sobre mudanças climáticas (COP26), o “Manifesto Jovens pela Educação Climática , Isso é mais uma prova de que Niterói está no caminho certo   buscando ouvir e adotar medidas sustentáveis a curto, médio e longo prazo  observa o Secretário Luciano Paez .


 O secretário lembra que o documento pede a implementação de educação climática nas escolas. Ele destaca que em desdobramento do compromisso assumido e as propostas apresentadas pelo município de Niterói , foi convidado para primeiro seminário internacional organizado pelo Office for Climate Education (OCE), coordenado pelo Ministério de Educação francês,  e participará da capacitação de  acadêmicos e autoridades em educação sobre mudanças climáticas a partir de segunda-feira, 30 de maio, em uma das mais reconhecidas universidades do mundo, a Sorbonne.

 
Com sede em Paris, a equipe operacional da OCE coordena uma rede mundial de parceiros. Esta rede é apoiada tanto pela comunidade científica (laboratórios, academias de ciências, IPCC, etc.), ONGs e autoridades em educação. Esta comunidade, acompanhada pelo governo francês, garante que as escolas se movam para enfrentar os desafios futuros de forma sustentável e holística, profundamente enraizada no seu meio social e nas comunidades locais.
“ É uma grande honra para Niterói ser convidado e participar. Este encontro contribui para a construção de uma rede de partes interessadas em facilitar o desenvolvimento de iniciativas de educação climática nos níveis nacional e internacional. Através do fornecimento de capacitação e aconselhamento sobre políticas, a OCE também apoia os ministérios da educação e do meio ambiente para integrar a educação sobre mudanças climáticas nos planos curriculares.” Avalia o secretário do Clima .
O governo francês tem como meta ser uma referência mundial na educação sobre mudanças climáticas, com base em sua colaboração com atores institucionais, incluindo a UNESCO, o IPCC, ministérios da educação e do meio ambiente de diversos países, bem como organizações científicas e escolas de todo o mundo. O foco é na educação formal, visando a faixa etária de 9 a 15 anos, com o objetivo de promover a igualdade de oportunidades em uma educação de qualidade sobre  emergência climática que vivemos.

Foto : Berg Silva —

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo