Prefeitura de Niterói vai premiar instituições de ensino por ações antirracistas no ambiente escolar

Prefeitura de Niterói vai premiar instituições de ensino por ações antirracistas no ambiente escolar

Na próxima terça-feira (29), a Prefeitura de Niterói realiza a cerimônia de entrega do prêmio Adoilda Loretto da Trindade: Um Baobá de Cultura. Essa é a primeira edição do evento, que vai acontecer no Auditório do Caminho Niemeyer, a partir das 14h. A iniciativa visa o incentivo de práticas antirracistas no cotidiano escolar. O projeto foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos (SMDH) por meio da Subsecretaria de Promoção da Igualdade Racial (Supir), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Escolas de educação pública ou privada de Niterói se inscreveram para participar do programa que irá conceder o selo Minha Cor Tem Valor às unidades participantes e a premiação com certificação do prêmio Adoilda Loretto da Trindade para as instituições de ensino que obtiverem as melhores avaliações.

Para a subsecretária de Promoção da Igualdade Racial, Glória Ancelmo, a iniciativa estimulou e reconheceu o trabalho antirracista desenvolvido pelas escolas de Niterói.

“É a primeira vez que ocorre na cidade um chamamento dessa envergadura. Isso prova que o racismo está cada vez mais ameaçado pelo conhecimento, pela vontade política de fazer a diferença e construir um país mais justo, humanizado e acolhedor das diferenças. Ser diferente é o que nos torna melhores, mais humanos e verdadeiros”, destacou Glória Ancelmo.

As escolas participantes tiveram que obedecer a critérios previstos no edital, que asseguram a transversalidade da temática da “História e Cultura Afro-Brasileira” no Projeto Político-Pedagógico” por meio de projetos e atividades relacionadas à promoção de práticas de combate ao racismo. O selo “Minha Cor Tem Valor” será entregue a todas as escolas que apresentaram ações antirracistas e o prêmio “Adoilda Loretto da Trindade: Um Baobá de Cultura” vai ser uma certificação para os destaques.

“Essa premiação é fruto de um resultado de um trabalho em conjunto com a Secretaria de Educação, onde Niterói enaltece instituições educacionais no combate ao racismo, implementando a Lei de História e Cultura Afro na nossa cidade, de forma concreta. Vale dizer que essa legislação foi aprovada em 2003 e o nome da Azoilda foi trazido à tona por ter sido uma figura de extrema relevância no debate e implementação desta lei, e por ter sido uma figura ímpar na defesa dos direitos humanos e combate ao racismo” destaca o secretário de Direitos Humanos, Rafael Adonis.

Para o secretário municipal de Educação, Lincoln de Araújo Santos, a premiação significa um grande avanço na formação dos cidadãos niteroienses. “A escola pública deve acentuar em seu Projeto Político Pedagógico o ideário antirracista como elemento cultural da formação cidadã dos estudantes”, ressaltou o secretário.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo