Mês da Luta Antimanicomial tem atividades em Niterói

A Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e da Fundação Estatal de Saúde de Niterói, organizou uma agenda de eventos para celebrar o mês da Luta Antimanicomial, movimento que se caracteriza pela luta por direitos das pessoas com sofrimento mental. O evento é gratuito e aberto ao público.

A secretária municipal de Saúde, Anamaria Schneider, conta que o mês da Luta Antimanicomial foi organizado por um Grupo de Trabalho com os principais atores do cuidado em saúde mental, da universidade e assistência social. A secretária também destaca o impacto positivo no cenário da saúde mental com a expansão dos serviços em Niterói.

“As ações realizadas pela Saúde Mental são fundamentais para o cuidado no território e intersetorial, garantindo aos usuários os direitos de cidadão, como trabalho, escola e moradia. Em Niterói, ao longo dos últimos 20 anos, a expansão dos serviços teve impacto no fechamento dos leitos psiquiátricos em manicômios. Nos últimos anos, foram fechados mais de 130 leitos. Em agosto de 2018, encerraram-se as atividades de duas Clínicas Psiquiátricas conveniadas ao SUS de Niterói: a Casa de Saúde Frederico Leomil e a Casa de Saúde Alfredo Neves. No final de 2022, os últimos quatro usuários de longa permanência, fora do município, foram desinstitucionalizados.  Hoje temos 76 usuários em 11 serviços de Residência Terapêutica. A previsão é zerar usuários internados em manicômio em 2023”, afirmou a secretária.

Nesta terça-feira (16), foi realizado o evento Ocupa Praça, na Praça da República, e a atividade “Saúde Mental na Praça” no Largo da Batalha.

Na quinta-feira (18), dia da Luta Antimanicomial, às 10h, está programado o Karaokê no Hospital Psiquiátrico de Jurujuba. Também haverá uma espécie de feira, com apresentação dos trabalhos realizados pela equipe de saúde de Niterói para o tema, na lateral do Terminal Rodoviário, ao lado do Bay Market, com início às 9h, em parceria com a Economia Solidária. A partir das 13h, será realizada uma grande festa dos usuários e profissionais da rede em uma apresentação em palco aberto, com a peça “CAPScitando” apresentada pelo grupo “Pirei na Cena”, encerrando com a roda de samba do CAPS AD. A festa terá a participação do DJ Apulio Augusto.

A programação segue na segunda-feira (22) com o evento “Música, oficinas e roda de conversa”, que será realizado às 14h, no Quiosque da Maloca, em Charitas. Uma atividade cultural que garante a divulgação da temática da luta e da reforma psiquiátrica.

Na quinta-feira da próxima semana (25), será realizada a atividade “Bola nas Redes”, às 13h, na Praia de Charitas. Este é um evento mensal, em que os profissionais de saúde realizam uma roda e conversam com usuários, familiares, profissionais e demais atores sobre diversas temáticas. Nesta edição, será abordado o tema Reforma Psiquiátrica e Luta Antimanicomial, encerrando com diversos jogos, futebol, vôlei e outros. Dando continuidade, às 17h, haverá a exibição do filme “Nise”, na Praça São João, para a população em situação de rua.

História – A Luta Antimanicomial surgiu em 1987 e é um movimento que reestruturou a Saúde Mental, saindo da lógica do manicômio e dando prioridade à Rede de Atenção Psicossocial. A internação deve ser de curta duração e como último recurso em casos de urgência. Medidas de integração, atividades musicais e oficinas passaram a ser consideradas tratamentos, além da atuação medicamentosa.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo