Rua de Icaraí recebe o nome do jornalista Mário Dias

Um domingo de sol compartilhado por amigos e familiares relembrando histórias. Assim foi a inauguração simbólica da placa que dá à nova rua na entrada de Icaraí o nome do jornalista Mário Dias. A homenagem da Prefeitura de Niterói foi publicada no Diário Oficial deste sábado (17) com o Decreto Nº 14.925/2023. A placa foi colocada em dois pontos da rua e diz “eterno repórter, produtor cultural, botafoguense, amante do carnaval e da Acadêmicos do Cubango”.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, saudou a família e agradeceu a cessão do nome do jornalista para a nova rua, que será a entrada de Icaraí.

“Conheci o Mário não tão perto como vocês, mas tive a oportunidade de ver a dimensão que ele tinha para a cultura e para o jornalismo da cidade. Eu acho que tem tudo a ver que o Mário Dias esteja numa praça que foi concebida para ser um ponto de encontro. Como todos sabem, ele gostava de andar pelas ruas e encontrar as pessoas. O dia de hoje tem muito a ver com o que ele fazia. Estamos todos aqui reunidos em torno do nome dele”, afirmou Axel Grael.

Muitos familiares estiveram presentes, mesmo que não fisicamente. Luana Dias participou da cerimônia por ligação de vídeo diretamente da França, onde mora e onde neste domingo foi comemorado o Dia dos Pais.

“Meu pai foi um apaixonado pela cidade. Ele passou grande parte da vida morando e trabalhando por Niterói. Para nossa família, tem uma grande importância ver o meu pai ser reconhecido em uma rua no coração de Icaraí. É de uma beleza e, com certeza, hoje tem farra e samba no céu. Meu pai era jornalista, boêmio, produtor cultural da cidade. Com certeza ele está muito feliz e vibrando com essa homenagem tão maravilhosa que vocês estão proporcionando para ele”, disse Luana Dias.

Carregando o nome do pai, Mário José Cordeiro Dias ficou muito emocionado desde que soube da homenagem.

“Fico muito feliz pelo legado que ele deixou aqui em Niterói com os amigos do samba, do jornalismo e do clube. Eu resumo meu pai como um cara feliz. Onde ele chegava tinha muito assunto, conversava com todo mundo, dançava, sambava… E essa homenagem é a lembrança dele que continua viva entre a gente”, destacou Mário José.

Foi uma manhã de encontros com a família, amigos de profissão, do samba e da vida. Gente que tinha algo para falar sobre Mário Dias. Inúmeras histórias para serem contadas. Jourdan Amora falou sobre uma situação muito marcante que envolveu a vida dos dois.

“Em um momento da minha vida me impediram de dirigir o Jornal de Icaraí que estava nascendo. O jornal era a entrada da cidade e estava apenas na sexta edição e o Mário Dias assumiu o projeto no meu lugar. A homenagem nesta praça foi acertadíssima, porque aqui é a entrada, o salão de visita de Icaraí. Então, o Mário continua sendo a sala de visita de Niterói, o grande hospedeiro de Icaraí”, disse Jourdan Amora, com olhos marejados, ao lembrar de quando foi afastado durante a ditadura militar.

O escritor, jornalista e comentarista político Octavio Guedes também esteve entre os amigos reunidos em torno da memória e das histórias do homenageado.

“O Mário era considerado um ícone, um grande repórter policial e o maior contador de histórias que existe. Jornalismo é contar histórias e ele tinha essa habilidade. Era um grande contador de histórias, um dos mais brilhantes que eu vi. Mário encantava na escrita e essa homenagem ser aqui, onde era o antigo bar Cobreloa, um lugar histórico de Niterói frequentado por ele na entrada de Icaraí, é grandiosa, porque é no bar que se contam e se produzem as melhores histórias”, afirmou Octavio Guedes.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, Mario Souza, reforça a referência que seu xará foi para a categoria.

“O Mário sempre foi uma referência como jornalista, como o maior repórter do país. Suas reportagens eram exemplos de bom jornalismo, principalmente as policiais. O Mário era multi e muito envolvido também com as questões culturais, uma grande paixão dele, como o carnaval que lhe rendeu muitas pautas. Ele era como um irmão para mim. A gente viveu muitos momentos. Era um cara competente em tudo que fazia e tinha ânsia por trabalhar e viver. Ele era uma pessoa extremamente generosa e acolhedora. Eu chamo de ‘Irmandade Mario Dias’ e sei que ele está aqui hoje”, disse Mario Souza.

O encontro também contou com a presença do vice-prefeito Paulo Bagueira; da secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa; do coordenador geral de Comunicação da Prefeitura, Leonardo Caldeira; e do presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), Fernando Brandão.  A homenagem foi estendida com um brinde entre amigos e parceiros, ao melhor estilo Mário Dias.

Música – Ao som de “Ô ô ô ô negro é Rei / Negro é senhor / Na corte / A alegria imperava / No festival de cores/ Destacava-se a nobreza / Que beleza / Este fato original / Que o Cubango se Agiganta / E traz para esse carnaval”, os membros do Conselho Soberano da Acadêmicos do Cubango lembraram do amigo e sambista Mário Dias. O samba de 1972, segundo eles, era um dos mais queridos do jornalista, que tinha o coração verde e branco, cores da agremiação.

“Essa homenagem tem a cara do Mário porque é em Icaraí. Mário sempre foi uma pessoa alegre, do bem, do carnaval, da rua e um grande amigo. Entramos na Cubango mais ou menos na mesma época, há 50 anos. Ele estava sempre prestigiando e defendendo, fazendo o máximo que podia para divulgar a nossa escola. Era um cara muito alegre e tinha a cara do samba”, destacou Neuza Moisés, presidente do Conselho Soberano da Cubango, que contou ainda que Mário também foi locutor do Bloco das Piranhas, que sai anualmente em Icaraí, e que se concentra onde era o Bar Cobreloa, que deu lugar à praça e à rua que agora leva o nome do jornalista.

Homenagem – O Decreto Nº 14.925/2023, publicado neste sábado (17), denomina Rua Jornalista Mário Dias a atual rua transversal às ruas Castilho França e Miguel de Frias e paralela à rua Mem de Sá, na Praça José Bedran, no bairro de Icaraí. Mário Dias dedicou 57 anos à profissão de jornalista, produtor, radialista e escritor. Foi um dos grandes nomes da Comunicação e da Cultura do estado do Rio de Janeiro, passando pelas redações dos jornais Luta Democrática, Jornal de Icaraí, A Tribuna e O Dia. Também foi produtor da extinta TV Manchete e da TV Globo, além de apresentar, produzir e dirigir por mais de 10 anos o programa de TV Casa da Gente, exibido em TVs regionais da cidade de Niterói e na web. Por 18 anos, esteve à frente da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Niterói, durante as gestões dos prefeitos Jorge Roberto Silveira, João Sampaio e Godofredo Pinto. Mário Dias faleceu em março de 2021.

Foto: Lucas Benevides

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo