Guarda Ambiental de Niterói resgata homem que se perdeu em trilha sinalizada do Parque da Cidade  

Agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda Municipal de Niterói resgataram, após quatro horas de procura, um homem de 48 anos que havia se perdido em uma das trilhas do Parque da Cidade após se distrair e pegar um caminho errado. Ao ser encontrado pelos agentes, Aroldo Fulvio, morador de São Francisco, estava assustado com picadas de inseto e com sede, porém, seu estado geral era bom e não houve necessidade de atendimento médico. 

O homem explicou que está habituado a fazer as trilhas no local, que são todas sinalizadas. Ele fez o primeiro contato com a mãe pelo celular e depois ficou sem sinal. Os familiares acionaram as equipes da Guarda Municipal.

“Me distraí, fui andando e saí da trilha sinalizada. Fui entrando pela mata e, quando vi, não sabia onde estava. Esse trabalho da Guarda Ambiental é muito bom. Eles foram me chamando até me encontrar. Fui muito bem acolhido e só tenho a agradecer por todo profissionalismo”, afirmou Aroldo Fulvio.

Os agentes da Coordenadoria Ambiental da Guarda Municipal têm treinamento específico para resgates em mata. 

“Aquela região é toda sinalizada. Mas as pessoas, mesmo as que conhecem, podem se distrair e ficar nervosas. Nossos agentes insistiram e entraram na mata até encontrar. Por isso sempre todos são orientados a seguirem as dicas de segurança para entrarem nas trilhas”, explicou Renato Macedo, coordenafor da Guarda Ambiental.

Orientações da Coordenadoria Ambiental da Guarda Municipal de Niterói:

Roupas – Dependendo da temperatura, a opção é uma blusa de manga curta ou comprida. Porém, é sempre recomendado ter uma de manga comprida na mochila, devido às mudanças de temperatura. A camisa de manga comprida é utilizada para a proteção contra o sol ou contra arranhões de plantas e pedras.

Mesmo em dias de sol, o aventureiro deve estar preparado para qualquer mudança repentina do tempo. Por isso, levar um casaco ou capa impermeável para o caso de chuva, vento ou frio, é sempre uma boa ideia. Os shorts (ou bermudas) são melhores para a movimentação. Mas não protegem da vegetação rasteira. O ideal é utilizá-los em caso de trilha em local quente e que não exija passagem por áreas com muito mato. As calças recomendadas são as de tecidos mais leve pois dão mais mobilidade e são indicadas para locais com queda de temperatura.

Calçados – Existe uma grande variedade de tênis e botas para caminhadas. Em trilhas a pé, esses calçados são, antes de tudo, equipamentos de segurança. Por isso, certifique-se sempre de que seu calçado de caminhada é durável, confortável e adequado para as condições das trilhas que quer percorrer (secas, molhadas, lamacentas, que passam por rochas ou costões rochosos etc.).

Dicas de segurança:

– Sempre faça trilha acompanhado. Acidentes podem acontecer e é muito arriscado estar sozinho.

– Tenha sempre na mochila um cartão com as seguintes informações: nome completo, tipo sanguíneo, endereço, nomes e contatos em caso de emergência.

– Sempre deixe alguém avisado sobre qual trilha você irá fazer e, de preferência, qual o horário em que vai começar e a estimativa média de tempo para realizá-la.

– Procure sempre saber as informações sobre as condições meteorológicas antes de começar a trilha.

– Verifique sempre, antes de fazer qualquer trilha, o seu nível de dificuldade. É importante conhecer os tipos de terrenos e possíveis obstáculos que estarão pelo caminho: se existem grandes desníveis, se o terreno é plano, e se a trilha é aberta (com incidência direta do sol) ou mais fechada pela vegetação.

– Observe sempre o seu condicionamento físico, e se ele está de acordo com o grau de dificuldade e esforço exigido pela trilha.

– Mantenha-se sempre no caminho principal e demarcado da trilha.

– A atenção deve ser redobrada ao se aproximar de paredões rochosos, tocas e pequenas grutas, troncos ocos de árvores caídas, além de locais pantanosos ou pontos de água. Estas são áreas muito utilizadas por animais silvestres que, eventualmente, podem ser peçonhentos.

– Ao precisar segurar ou se escorar em alguma árvore, rocha ou qualquer superfície, observe antes se há presença de espinhos, superfície cortante ou mesmo algum animal como lagartas, aranhas ou formigas.

– Vespeiros são muito comuns na Mata Atlântica. Caso aviste um deles em uma árvore, evite balançar galhos e troncos para que os insetos não sejam atiçados. 

Itens de segurança indispensáveis – Para que a trilha seja bem aproveitada, é fundamental evitar previamente acidentes e situações de risco. Para isso, saia sempre com os seguintes itens básicos de segurança:

– Cantil (calcule o tempo médio para realização da trilha e leve água suficiente para o percurso)

– Alimentos

– Filtro solar

– Chapéu ou boné

– Lanterna

– Repelente

– Canivete

– Itens de primeiros-socorros (antialérgicos, ataduras, antisséptico etc)

– Documentos de identificação pessoal

– Telefones úteis anotados 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo