Prefeitura de Niterói inicia Programa de Reestruturação e Organização das Cozinhas Escolares (PROCozinha)

A Prefeitura de Niterói, através da Secretaria e Fundação Municipal de Educação, deu início às obras do Programa de Reestruturação e Organização das Cozinhas Escolares: o PROCozinha. Iniciando as intervenções neste período de recesso escolar, o projeto irá investir na modernização da infraestrutura das cozinhas e na valorização profissional, segurança e saúde do servidor. Nesta primeira etapa, 12 escolas recebem os reparos.

O PROCozinha será formado por quatro pilares: garantir o direito à alimentação escolar, modernizar a infraestrutura das cozinhas escolares, valorizar a segurança e a saúde dos profissionais, e fomentar eventos e projetos relacionados a alimentação desenvolvidos pelas unidades de Educação, pela Fundação Municipal de Educação (FME) e pela Secretaria Municipal de Educação (SME).

O secretário de Educação e presidente da FME, Bira Marques, acompanhou o início das obras nesta segunda-feira (10) na Escola Municipal Santos Dumont. A unidade está recebendo a substituição de pisos e azulejos, troca de sifão da pia da cozinha, aumento do tamanho do passa-prato, manutenção e limpeza da coifa, instalação de ar-condicionado no refeitório, entre outras intervenções. Segundo ele, essas ações irão acontecer durante o recesso escolar para que não interfiram no calendário das unidades, no aprendizado e alimentação das crianças.

“Vamos reestruturar as cozinhas e os refeitórios, mas, para além disso, vamos adquirir equipamentos que facilitem o dia a dia e o preparo dos alimentos. A organização da infraestrutura desses espaços promoverá um ambiente mais seguro, e o bem-estar físico de toda comunidade escolar. Também queremos recuperar eventos interativos, como o tão querido concurso de pratos da Rede, trazendo os estudantes como nossos jurados mirins”, contou.

As reformas estruturais serão divididas entre pequenas, médias e grandes. As pequenas incluem reparos ou substituição de itens danificados ou desgastados, como o reparo de sifões ou substituição de ventiladores. Já as médias, envolvem melhorias para aprimorar a funcionalidade e garantir melhores condições de trabalho, como a substituição de pisos, reforma de pias e sistemas hidráulicos. As intervenções grandes são as de maior escala, e podem exigir reformas ou reestruturação total da cozinha. A previsão é de que o investimento do programa seja de aproximadamente R$ 10 milhões, utilizado em um período de um ano e meio.

As 12 unidades que recebem os reparos neste primeiro momento são: Escola Municipal Alberto Francisco Torres (Centro), Escola Municipal Santos Dumont (Bairro de Fátima), Escola Municipal Djalma Coutinho (Fonseca), UMEI Regina Leite Garcia (Fonseca), Escola Municipal José de Anchieta (Morro do Céu), UMEI Lizete Fernandes Maciel (Jacaré), UMEI Gabriela Mistral (Pendotiba), NAEI Vila Ipiranga (Vila Ipiranga), UMEI Renata Magaldi (Fonseca), Escola Municipal Honorina de Carvalho (Pendotiba), Escola Municipal Paulo de Almeida Campos (Icaraí), UMEI Maria Luiza da Cunha Sampaio (São Francisco).

Além das obras, as cozinhas escolares vão receber utensílios, equipamentos e eletrodomésticos como cortadores e descascadores elétricos, lavadora de louças industrial, multiprocessadores, carrinhos para transportes de alimentos e panelas, entre outros. Além de alimentos que facilitem o preparo das refeições, como alho descascado, frango desossado, etc.

A Subsecretária de Gestão Escolar, Djenane Freire, destacou que tanto a educação quanto a alimentação são direitos garantidos por lei, e é fundamental promover esse encontro nas escolas.

“É importante que possamos garantir a alimentação, mas, não só isso, precisamos garantir uma alimentação saudável, de qualidade. Então, buscamos diariamente estruturar e executar ações com o objetivo de aprimorar o processo da alimentação escolar, garantindo aos estudantes uma alimentação nutricionalmente rica e aos nossos profissionais melhores condições de trabalho”, declarou.

Para valorização e maior segurança do servidor, serão adquiridos uniformes profissionais e equipamentos de proteção individual, além da promoção de encontros formativos sobre técnicas, cardápios e dicas. Também será implantado o “Seguro Acidente”; que são parcerias com a Secretaria Municipal de Saúde para a realização de exames periódicos, e uma articulação com o Departamento de Atenção à Saúde do Servidor (DASS) para trabalhar questões ergonômica e postural, a segurança do trabalho e a saúde mental, entre outras medidas.

O PROCozinha prevê ainda a organização de propostas e cronogramas de eventos e atividades sobre alimentação saudável, hortas escolares, desenvolvimento sustentável, agricultura familiar, entre outros temas. Além disso, serão feitos levantamentos das necessidades de recursos para recomposição da Cozinha Experimental da FME, para a realização das atividades formativas. O grande destaque será o retorno da realização de concursos de pratos saudáveis, com a participação direta das crianças e estudantes da Rede.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo