Prefeito de Niterói supervisiona esquema de trânsito montado para obras na cidade

O prefeito Axel Grael esteve nesta sexta-feira (14), no Centro de Controle Operacional (CCO Mobilidade) da NitTrans, onde supervisionou o esquema de trânsito montado para obras de infraestrutura na cidade. As intervenções acontecem na Avenida Sylvio Picanço, que recebe obras de macrodrenagem; na entrada de Camboinhas, onde está sendo construída uma nova rotatória; e na Avenida Roberto Silveira, que passa por recapeamento. Durante a primeira operação do sistema montado para operar simultaneamente nos três pontos, não foram registrados transtornos na cidade.

“São obras importantes para a infraestrutura da cidade. Obras que estão resolvendo problemas do trânsito de Niterói. A rotatória de Camboinhas dará solução para aquele problema que acontece sempre na chegada à praia com engarrafamento na Região Oceânica. O recapeamento do asfalto na Avenida Roberto Silveira é muito importante para requalificação da ciclovia que é a segunda mais movimentada do país. A obra de drenagem que a Emusa está fazendo na Avenida Sylvio Picanço, em Charitas, vai resolver aquele ponto de alagamento na praia. Estamos executando isso tudo sem transtornos, porque há planejamento”, avalia o prefeito Axel Grael.

A Avenida Prefeito Sylvio Picanço está há cinco dias com trecho interditado. A orientação para motoristas que dirigem para a Região Oceânica é utilizar os acessos pelo Largo da Batalha. Para quem segue em direção a Jurujuba, é preciso seguir pelas duas faixas reversíveis junto ao canteiro central. Nas obras que acontecem em Camboinhas e Icaraí não há intervenções e a Nittrans atua com agentes orientando os motoristas. Para o presidente da Nittrans, Gilson de Souza, a tecnologia tem sido uma aliada no planejamento do esquema de trânsito.

“As intervenções parecem não estar acontecendo para o fluxo porque está tudo bem planejado, muito bem feito pela Prefeitura. Com tecnologia de monitoramento, a gente consegue administrar o trânsito, que é um grande desafio de Niterói. Priorizamos fazer no período de férias escolares para ter um menor impacto. E fizemos uma boa comunicação junto à população. A cidade tem 500 mil habitantes, 300 mil carros e ainda recebemos o fluxo do Leste Fluminense. Só nesse entorno nosso são 3 milhões de habitantes e que precisam também chegar até a ponte. Estamos trabalhando muito para que a cidade tenha um trânsito melhor”, destaca Gilson de Souza.

Durante as obras, o uso do transporte coletivo é o mais indicado. Além disso, as barcas de Charitas funcionam de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, com intervalos de 20 a 30 minutos entre as saídas e um horário de pausa entre 12h e 16h30, e podem ser uma alternativa para evitar o deslocamento até a região central da cidade. Outra opção é o uso da bicicleta, já que Niterói conta com 79 quilômetros de ciclovias, ciclorrotas e ciclofaixas.

Foto: Alex Ramos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo