Ondas de quatro metros fazem a festa dos surfistas na abertura do Itacoatiara Big Wave 2023

Ondas potentes e ventos favoráveis fizeram, neste sábado (15), a festa dos surfistas de ondas grandes na primeira chamada do Itacoatiara Big Wave (IBW) 2023. Essa é a primeira competição realizada na Praia de Itacoatiara, na Região Oceânica de Niterói, totalmente na modalidade tow-in. Com isso, a prova segue os modelos dos principais eventos de ondas grandes do mundo. O objetivo é a inclusão da praia niteroiense nos campeonatos internacionais de surfe.

O primeiro dia do campeonato teve três baterias, cada uma com cinco equipes compostas por surfistas e pilotos. Entre atletas de vários estados brasileiros, assim como do Chile, Equador e Peru, segundo os organizadores do IBW 2023, os destaques no primeiro dia de prova foram os surfistas Lucas Chumbo, Gabriel Sampaio, Michelle des Bouillons, Willyam Santana e Michaela Fregonese.

Prata da casa, o niteroiense Gabriel Sampaio foi um dos primeiros a entrar na água. “A condição (do mar) surpreendeu. A gente achou que não fosse estar tão liso na parte da manhã, mas já estava. Estou bem feliz com a minha performance”, disse o campeão na modalidade remada da edição de 2022 do IBW.

Dupla de Ian Cosenza, Lucas Chumbo comemorou o mar perfeito e a presença dos big riders (grandes surfistas) em Itacoatiara. “Hoje está um dia incrível. Olha o tamanho das ondas, na casa dos três, quatro metros. Estou muito feliz de ver isso acontecendo”, afirmou Lucas Chumbo.

Quem também se destacou no mar foi Michelle Des Bouillons, que foi campeã feminina na edição de 2020 do IBW. A carioca classificou o mar de Itacoatiara como extremo. “Itacoatiara é um lugar muito especial pra mim. Sei que aqui vai estar sempre muito extremo”, explicou a surfista.

A janela do IBW 2023 permanece aberta até 31 de agosto. Neste sábado, as condições do mar estavam perfeitas para a competição, segundo Alexey Wanick, diretor executivo do IBW. “Itacoatiara possui as condições mais desafiadoras do país para a prática de tow-in, em razão da potência e do tamanho das ondas, que estavam bastante propícias para o tow-in”, destacou Alexey Wanick.

Nos últimos anos, o IBW se consolidou como a principal competição de surf de ondas grandes do Brasil e, em 2023, com a modalidade tow-in, o projeto dá o primeiro passo em direção à internacionalização.

“O Itacoatiara Big Wave é um evento cuja proporção cresce a cada ano, dando cada vez mais visibilidade a Niterói como cidade polo de competições esportivas. Não existe no Brasil um mar mais desafiador que o da Praia de Itacoatiara”, afirmou o secretário de Esportes e Lazer de Niterói, Rubens Goulart.

O ex-secretário de Esporte e Lazer de Niterói, Luiz Carlos Gallo, lembrou da chegada do campeonato de ondas grandes em Niterói. “A cidade é um celeiro de craques e já sediou, com sucesso, diversos eventos esportivos. Quando visitei Nazaré, queria entender como funcionava para podermos adaptar e dar apoio para a organização dos torneios de ondas gigantes”, afirmou Luiz Carlos Gallo.

O presidente da Niterói Empresa de Turismo e Lazer (Neltur), André Bento, disse que a Praia de Itacoatiara é considerada uma das 10 melhores do país, segundo o ranking do site de viagens Trip Advisor. “O Itacoatiara Big Wave se consolidou no calendário anual de eventos da cidade. Essas características possibilitaram a construção de uma parceria com a cidade de Nazaré, em Portugal, a praia com as maiores ondas do mundo”, afirmou André Bento.

O IBW 2023 distribuirá R$ 85 mil em prêmio a ser repartido entre surfistas, pilotos e cinegrafistas que registrarem as ondas vencedoras. A competição é uma realização da Prefeitura de Niterói por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, com apoio da NOB, Jappa da Quitanda, Brodão Brasil e da Secretaria Municipal do Clima.

Foto: Divulgação

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo