Prefeitura de Niterói abre 50 vagas para jovens da Viradouro em atividades educativas e socioculturais

A Prefeitura de Niterói está com 50 vagas abertas para jovens com idade entre 15 e 29 anos, da Comunidade da Viradouro, participarem do Projeto Território da Juventude. As inscrições serão realizadas a partir desta segunda-feira (7) até sexta (11), das 9h às 12h e das 13h às 16h, na Quadra da G.R.E.S Folia do Viradouro (edital disponível no site www.iprosa.org.br). O Projeto, gerido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Economia Solidária, está inserido no eixo prevenção do Pacto Niterói Contra Violência (PNCV) e tem como foco a proteção social de jovens entre em situação de vulnerabilidade social. Os jovens selecionados receberão um benefício socioassistencial no valor de R$ 750 (por até 10 meses), disponibilizado através da Moeda Social Arariboia.

A coordenadora do Pacto Niterói Contra Violência, Graça Raphael, explica que os projetos do âmbito do Pacto trabalham valores de incentivo à cultura da paz.

“O Pacto Niterói Contra a Violência trabalha no âmbito da promoção da paz. Estamos dando continuidade a projetos que fortalecem valores como empatia, solidariedade e fraternidade. O Projeto Território da Juventude faz parte do eixo prevenção e vai selecionar 50 jovens da Comunidade do Viradouro, em situação de vulnerabilidade, que poderão participar de atividades educativas e socioculturais. O projeto é piloto na cidade e tem como foco a proteção social e a formação para cidanania”.

Com investimentos municipais de R$ 304 milhões, o Pacto Niterói Contra a Violência atua em 18 projetos nos eixos de Prevenção, Policiamento e Justiça, Convivência e Engajamento dos Cidadãos e Ação Territorial Integrada.

O secretário Municipal de Assistência Social e Economia Solidária, Elton Teixeira, destaca a importância de projetos como esse nas comunidades.

“É sempre importante envolvermos os jovens nos projetos e dar a eles oportunidades de aprendizado e de uma nova visão de sociedade. O Projeto Território da Juventude busca implementar um conjunto de ações intersetoriais de proteção social de modo a reduzir as desigualdades socioeconômicas-culturais na comunidade”.

Dentre os objetivos traçados, está identificar possíveis riscos à violência, oferecer proteção e cuidado intervindo em situações de sofrimento, exclusão, discriminação, violação de direitos e outras expressões da questão social, com o propósito de prevenir o agravamento do risco e ampliar a rede de apoio a esses jovens. O projeto conta com a parceria do Instituto de Projetos Socioambientais (IPROSA).

“O projeto tem um enorme potencial e era o que faltava para a juventude periférica da cidade de Niterói. É preciso cuidar na base enquanto ainda é um problema de educação, para que não se torne um problema de segurança”, reforça Luan Marques, coordenador do Projeto Território da Juventude.

Durante os meses do projeto, os jovens vão participar de vivências culturais que promovam inovações no Complexo do Viradouro por meio de linguagens artísticas e/ou culturais, que serão ofertadas através de oficinas de Teatro, Cinema, Arte e História, Especialistas e Orientadores, irão através destas oficinas colaborar para que o jovem fortaleça seus conhecimentos, socioculturais e tecnológicos, potencializando deste modo os recursos de fotografia e filmagem com celular, que poderá posteriormente se tornar uma oportunidade de emprego.

Regras para participar do projeto

O adolescente de 15 a 17 anos deve ser oriundo de famílias com renda mensal de até 3 salários mínimos e não pode estar estudando (ensino regular, técnico e universitário. A exceção são os alunos que estejam em distorção de idade/série) e também não pode estar trabalhando com vínculo formal (CLT, contrato, MEI e outros regimes que demonstrem um trabalho fixo). Além disso, a família não pode ser beneficiária de programas de transferência de renda nas instâncias municipal, estadual e federal.

Para os jovens com idade entre 18 a 29 anos, as regras mudam um pouco. Esses jovens devem ter renda familiar mensal de até 3 salários mínimos. Porém, os mesmos não podem estar estudando (ensino regular, técnico e universitário. A exceção são os alunos que estejam em distorção de idade/série) e nem trabalhando com vínculo formal (CLT, contrato, MEI e outros regimes que demonstrem um trabalho fixo). Além disso, a família não pode ser beneficiária de programas de transferência de renda nas instâncias municipal, estadual e federal.

Processo Seletivo – As inscrições serão realizadas a partir desta segunda-feira (7) até sexta (11), das 9h às 12h e das 13h às 16h, na Quadra da G.R.E.S Folia do Viradouro (edital disponível no site www.iprosa.org.br).

Os interessados poderão acompanhar o processo seletivo através do site (www.iprosa.org.br), do perfil no Instagram @territoriodajuventudeniteroi e também no quadro de informação da Secretaria de Assistência Social e Economia Solidária (SMASES), localizada na Rua Coronel Gomes Machado, no 281 – Centro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo