Primeiro SAMU Regional do Brasil completa 19 anos com mais de 2 milhões de ligações atendidas

Com uma média de 9 mil ligações por mês, a Central de Regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), da Região Metropolitana II, completou 19 anos em setembro. Pioneiro no atendimento móvel de urgência regionalizado no Brasil, o serviço comemora seu aniversário com a expressiva marca de mais de 2 milhões de ligações atendidas nessas quase duas décadas de funcionamento. Só em 2022, foram mais de 105 mil ligações. Em Niterói, já foram mais de 300 mil ligações, com uma média de 1.300 por mês e 16 mil por ano.

A secretária municipal de Saúde de Niterói, Anamaria Schneider, comemora a marca.

“Esses números refletem o excelente trabalho feito por esses profissionais no sentido de atender com rapidez e segurança, reforçando a importância do serviço da regionalização como estratégia da equidade do acesso à atenção à saúde”, afirmou Anamaria.

A Central de Regulação do SAMU 192 da Região Metropolitana II foi idealizado e construído através de um esforço conjunto entre as secretarias de saúde dos municípios de Niterói, Itaboraí, Maricá, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá, a partir da Política Nacional de Atenção às Urgências (PNAU) criada um ano antes de sua fundação, em 2003.

Os números são fruto de uma mobilização diária de um efetivo com 465 profissionais distribuídos nas sete bases dos municípios da Região Metropolina II, 97 deles só em Niterói, reunindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem,  condutores socorristas, chefias locais e servidores administrativos; além de outros 54 profissionais na Central 192 (médicos reguladores, telefonista auxiliar de regulação médica e operadores de frota)  e 13 na equipe de Coordenação Regional responsáveis por conduzir as diretrizes gerenciais, normas e protocolos de acordo com o estabelecido pelo Ministério da Saúde.

O atendimento do SAMU 192 tem início a partir da ligação telefônica, onde os técnicos do atendimento identificam a emergência e coletam as primeiras informações sobre as vítimas e sua localização. Em seguida, as chamadas são remetidas ao médico regulador, que presta orientações de socorro às vítimas e aciona as ambulâncias quando necessário. As ambulâncias ficam localizadas nas Bases Descentralizadas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo