Estudantes da Rede Municipal de Niterói lançam livro de crônicas

Os alunos do 9º ano da Escola Municipal Maestro Heitor Villa-Lobos, na Ilha da Conceição, escreveram e ilustraram o seu próprio livro. “Para Tornar Crônico”, que reúne textos baseados em vivências e experiências dos jovens, foi lançado em uma noite especial no Auditório Darcy Ribeiro, na Secretaria Municipal de Educação (SME), com direito a autógrafos.

A ideia do livro nasceu através do trabalho realizado na Sala de Leitura Ativa da unidade. As professoras Évelyn de Sá (Língua Portuguesa), Karina Salles (Língua Inglesa) e a estagiária da escola Rafaela Ribeiro, começaram a estimular nos estudantes a leitura e a escrita como forma de ócio produtivo dentro da escola. Além delas, outras duas professoras da turma também foram importantes para o processo de produção do livro: Renata Soares e Renata Lauria.

A Subsecretária de Desenvolvimento Educacional, Ana Schilke, destacou que incentivar o hábito da leitura, o interesse pela escrita e pela cultura dentro das escolas é fundamental para o processo de formação e desenvolvimento das crianças e jovens.

 “O desenvolvimento da literatura se encaixa na proposta pedagógica que está sendo o foco da Educação Niterói neste momento, que é a alfabetização discursiva”, pontuou.

O livro começou a tomar forma quando uniu-se a vontade dos alunos de escrever as crônicas, um gênero textual breve e de simples assimilação, com o interesse pelas ilustrações. A organização dos textos ficou por conta da professora Evelyn e da estagiária Rafaela, com as ilustrações da estudante Luiza Borges. A diretora geral da unidade, Elizia de Paula, não poupou elogios ao projeto.

“Este é um projeto de grande valia, pois os estudantes puderam dar um testemunho do cotidiano deles. O lançamento do livro é uma forma de prestigiar esse aluno, além de ser um estímulo para que outras escolas procurem desenvolver a literatura”, declarou.

A obra, extremamente conectada com a vida dos jovens, virou realidade quando chegou até a Editora Provérbio, responsável pela publicação do livro. A editora se interessou pelo projeto e levou a obra até a Bienal do Livro 2023.

Orgulho – Se o “Para Tornar Crônico” tem um significado especial para todos os jovens que participaram do projeto, para a família de Samuel Brito, de 16 anos, o significado foi uma grande vitória para a sua formação. Diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista Nível 2, o jovem encarou o livro como um desafio para o seu desenvolvimento pedagógico e teve uma crônica publicada, em conjunto com os seus colegas.

“Estou feliz com o texto que escrevi com a turma. Que esse livro possa trazer diversão para as pessoas sobre a vida. Eu escolhi escrever sobre um dia feliz. Em breve, escreverei um livro contando mais histórias”, prometeu.

A mãe do jovem, Letícia Brito, afirmou que ver o filho contando suas histórias é uma alegria muito grande: “Até seus cinco anos de idade, ele não falava. Depois disso, teve muita dificuldade de escrita. Hoje, o vendo conquistar essa vitória, juntamente com a escola e com seus amigos, é uma satisfação e uma alegria muito grande para mim, que sou mãe dele”, emocionou-se.

Mas ela não foi a única responsável orgulhosa presente no lançamento do livro. Antônio Guedes, pai da Amora Guedes, de 13 anos, também foi ao evento e deu seu depoimento.

“Estou extremamente feliz, mas não é exatamente uma surpresa. A Amora tem uma família que trabalha junto com a escola, e é isso que faz qualquer aluno se desenvolver. É um orgulho danado”, declarou.

Amora agradeceu ao incentivo dos profissionais da unidade, e contou como foi o seu processo inicial de escrita.  

“O projeto da crônica começou a partir de uma aula que a Rafaela nos deu. Ela explicou o que era o gênero textual crônica e deu a ideia de fazermos algumas. No início, eu não estava querendo fazer, tive um pouco de dificuldade de achar um tema. Mas quando decidi sobre o que escrever, o trabalho fluiu de maneira natural. Ao saber que íamos lançar um livro, fiquei muito ansiosa”, relatou.

Estiveram presentes no evento a Subsecretária de Desenvolvimento Educacional, Ana Schilke; a Coordenadora de 3º e 4º ciclos, Camila Alô; a Coordenadora de Educação e Cultura, Liliane Balonecker; e o vereador Jhonatan Anjos, que também é Presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Vereadores.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo