Niterói sedia o Nasa International Space Apps Challenge

O prefeito de Niterói, Axel Grael, esteve, neste sábado (7), no Nasa International Space Apps Challenge. A cada ano, o Space Apps envolve milhares de pessoas em cidades ao redor do mundo para trabalhar com os dados de código aberto da Nasa. A iniciativa visa inspirar equipes de tecnólogos, cientistas, designers, empreendedores, artistas, entre outros, a se unirem, pensarem coletivamente e criarem soluções para problemas importantes a nível global. Esta é a primeira vez que a Nasa autoriza a realização deste evento em Niterói, que acontece até domingo (8), no Centro Universitário La Salle. O evento é gratuito e aberto a qualquer pessoa que queira participar.

O prefeito destacou a importância de ter na cidade um evento promovido pela Nasa, um dos maiores centros de excelência e formulação de tecnologia do mundo.

“Eu acho que isso mostra o quanto a ciência precisa desse compartilhamento. Mesmo uma instituição como a Nasa busca, nos jovens, aquelas pessoas que formulam novas ideias e soluções que são tão importantes e prioritárias tanto para a instituição quanto para o mundo como um todo. Niterói vem trabalhando em uma transformação digital e temos grandes avanços de apropriação da tecnologia para o cotidiano da administração pública. Esse é um esforço muito grande para fazer com que a gente fomente a transformação de Niterói para uma cidade realmente inteligente”, desclarou Axel Grael.

O prefeito ressaltou ainda que nada substitui a capacidade criativa das pessoas. “Nada substitui o cérebro humano. Hoje em dia a gente se fascina com essas coisas da inteligência artificial, mas a inteligência artificial não é nada sem você ter por trás a inteligência humana, produzindo perguntas para que se gere resultados com essas novas tecnologias. É coletivamente que a gente vai produzir respostas que vão nos ajudar a resolver os desafios do presente e do futuro”. Axel ainda lembrou também que Niterói é uma cidade com diversas instituições de ensino superior, e com grande índice de PHD´s, que geram uma enorme capacidade crítica e de formulação de respostas.

Valéria Braga, secretária municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, também compôs a mesa de abertura do evento e reforçou o papel da gestão pública na transformação da cidade.

“Esse desafio é muito bacana porque ele envolve primeiro os atores locais e depois há essa interlocução com o mundo inteiro. Isso é muito importante porque, além de valorizar as instituições locais com os seus saberes, promove e amplia o número de respostas a esses desafios com essa possibilidade de troca. É importante esse momento onde os cidadãos exercitam o poder de foco, de concentração, de resolver um desafio de uma forma integrada e colaborativa, respeitando a diversidade. Niterói está nesse movimento de valorizar e de solidificar o seu ecossistema de inovação”, disse Valéria Braga.

A Nasa lançou 30 desafios, em diferentes níveis de dificuldade (iniciante/médio/intermediário), envolvendo temas como artes, clima, diversidade e equidade, Terra, jogos e softwares. As equipes são formadas por grupos de 4 a 6 participantes, que precisam criar soluções para um dos desafios. Os melhores projetos serão premiados.

O reitor do Centro Universitário La Salle, Irmão Jardelino Menegat, defendeu em sua fala que as pessoas são a chave dos saberes, mesmo diante de tanta tecnologia.

“Com o aumento de saberes e estratégias, há uma necessidade incessante de introduzir tecnologias nos processos e nos procedimentos. No entanto, não podemos esquecer que os atores-chaves deste contexto são as pessoas. Muitas vezes ocorre que a tecnologia avança e esquecemos que, por trás ou ao lado, nós precisamos colocar um ser humano. No atual momento, as instituições de ensino, sejam elas de educação básica ou superior, estão ainda lidando com os efeitos da pandemia. Tem um antes e um depois da pandemia e nós precisamos saber lidar com todas essas mudanças que foram provocadas. Estamos em um verdadeiro momento de ruptura, caracterizado por caminhos de tecnologia e de inovação, que propõe a transformação e que é de suma importância para as instituições de ensino que tem o papel de estar integrada com a comunidade”, explicou o reitor.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo