Urbanização do Engenho do Mato avança para mais ruas do bairro

A urbanização do Engenho do Mato segue avançando. Nesta quarta-feira (28), o prefeito Axel Grael acompanhou o andamento das intervenções, que englobam todas as ruas do bairro. Executado pela Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), o projeto inclui a construção de uma rede de macrodrenagem, pavimentação de ruas e reforma das calçadas. Além do prefeito, o presidente da Emusa, Antônio Lourosa, e o administrador regional Vagner Pereira também participaram da visita.

Ao todo, o planejamento engloba 117 ruas do Engenho do Mato. A prefeitura está investindo R$145 milhões para melhorar a qualidade de vida dos moradores. Ao todo, 75 ruas já receberam rede de drenagem e cerca de 30 encontram-se com obras completamente concluídas, com rede de drenagem, pavimentação e reforma das calçadas.

As melhorias no local integram o pacote de reformas na Região Oceânica, iniciado em 2019, e que já transformou os bairros de Santo Antônio, Maralegre, Maravista e Serra Grande. O prefeito Axel Grael, que fiscalizou o avanço das intervenções, falou sobre a magnitude da empreitada para a população.

“Essa é a maior obra de infraestrutura que estamos realizando na cidade. Há muitos anos, o Engenho do Mato carece de infraestrutura e, passo a passo, avançamos para que esse bairro supere essa situação. Vamos estender os serviços de drenagem e pavimentação para toda a região. Esse é um investimento que gera emprego, melhora a qualidade de vida e deixa a cidade mais preparada para receber investimentos”, frisou o prefeito.

Outro destaque do programa de urbanização do Engenho do Mato é a inclusão dos moradores no desenvolvimento da iniciativa. Antes do início dos trabalhos, a Prefeitura realizou reuniões com os habitantes e, a partir desse diálogo, foram incluídas sugestões que visavam manter a tradição rural do bairro, como a adoção de três tipos de pavimentos – asfalto, piso intertravado e concreto – dependendo das características de cada rua.

Durante esse processo, a Emusa foi diretamente responsável por atender às solicitações dos cidadãos. O presidente, Antônio Lourosa, compartilhou os esforços da instituição para adaptar o projeto.

“Conversamos com os moradores para manter as características originais do bairro e pensar na maneira como a população local vive. Optamos pelo piso intertravado para manter esse aspecto rural, por exemplo. Requer um pouco mais de cuidado e manutenção, mas é importante para incluir quem mais é impactado por essas mudanças”, completa o presidente.

A Emusa também mantém servidores do setor de Trabalho Técnico Social (TTS) à disposição no canteiro de obras e na própria sede da empresa para receber demandas dos moradores e encaminhá-las para serem analisadas pelas equipes responsáveis.

Além disso, a Administração Regional de Itaipu e Engenho do Mato também têm acompanhado o andamento das reformas. O administrador regional, Vagner Pereira, comentou sobre a colaboração da população diante das grandes modificações realizadas na região.

“As intervenções impactam diretamente no dia a dia da população, mas já conseguimos sentir a diferença na infraestrutura. Essa é a maior obra de drenagem e pavimentação que Niterói já realizou e sou muito grato ao prefeito por ter feito essa reforma tão esperada. Sou morador há 42 anos dessa região e está sendo maravilhoso para nós”, celebra o administrador.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo