Aulão presencial do projeto Aprova Jovem em Niterói aborda temas como Sustentabilidade, Resiliência e Clima

Com o tema “Sustentabilidade, Resiliência Urbana e Clima – A Experiência de Niterói”, o prefeito de Niterói, Axel Grael, ministrou na noite desta segunda-feira (11), na Sala Nelson Pereira dos Santos, a aula inaugural do programa Aprova Jovem, o pré-vestibular gratuito que já beneficiou mais de 6 mil jovens na cidade.O projeto Aprova Jovem existe desde 2017 e é administrado pela Coordenadoria de Políticas Públicas para a Juventude de Niterói. Durante o período da pandemia da Covid-19 foram realizados aulões online e a partir de agora as aulas presenciais retornarão na Ocupação Cidadania Articulada (OCA) do Centro, localizada na Rua Padre Anchieta, n° 76, com turmas à tarde e à noite. Todas as matérias foram divididas a partir do pedido dos próprios alunos. Após a aula, os alunos receberam kits escolares.

O prefeito Axel Grael iniciou a aula falando de uma experiência pessoal, destacando a dificuldade que os jovens têm para fazer uma escolha profissional e revelou que, antes de optar pela Engenharia Florestal, cogitou ser advogado. Ao contar sua trajetória como ambientalista, o chefe do executivo citou vários exemplos de conquistas, como forma de estimular os estudantes da plateia. Explicou a importância da sustentabilidade no mundo global e no dia a dia das cidades, estados, municípios e países.

“Nosso desafio é muito maior do que delegar. A questão climática é um dever de todos. Quando falamos em exercer cidadania, falamos que tomamos decisões que vão afetar a população. A química, a física e a legislação internacional estão neste contexto de cidades sustentáveis e Niterói é hoje uma cidade totalmente envolvida nesse processo, atuando em várias frentes no caminho da sustentabilidade”, argumentou o prefeito.

O chefe do Executivo orientou os jovens mostrando projetos desenvolvidos pelo município, destacando que Niterói é um exemplo dentre as cidades brasileiras na área e destacou a importância de práticas diárias para a diminuição de emissão de gases e de carbono. Abordou o programa Niterói 450 anos que tem, entre outras ações, projetos que visam a redução da emissão de gases com uma das iniciativas do eixo Clima e Resiliência do plano, que terá investimentos municipais de R$ 398 milhões até 2024. Deste total, as obras de contenção de encostas terão os maiores investimentos: R$ 302 milhões e que a cidade hoje já conta com prédios públicos com tetos solares e na área de cobertura de saneamento já alcançou 96%.

Eduardo Oliveira, coordenador de Políticas Públicas da Juventude de Niterói, lembrou da criação do projeto, que surgiu a partir das discussões do Orçamento Participativo.

“A Prefeitura de Niterói tem a sensibilidade de apoiar projetos voltados para a juventude e já são R$ 20 milhões previstos para investir na área”, disse Eduardo Oliveira, que explicou que a Coordenadoria é um órgão municipal e seus projetos são desenvolvidos através de articulação, fomento, proposição, execução de políticas para a juventude garantindo o acesso aos direitos fundamentais e à qualidade de vida para a população entre 15 e 29 anos.

A controladora geral do Município, Cristiane Mara Rodrigues Marcelino, falou sobre a responsabilidade social do projeto.

“Eu, como muitos de vocês aqui, trabalhei enquanto estudava. Para conseguir atingir um objetivo é preciso força de vontade, mas o trabalho da gestão pública para apoiar projetos desse tipo é de extrema importância”, disse a controladora.

O aulão contou ainda com a participação do vereador Binho Guimarães, presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Vereadores e autor do projeto de lei que municipalizou o Aprova Jovem na cidade, do secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, e de Severine Macedo, subsecretária de Avaliação e Gestão da Informação da Secretaria de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle de Niterói.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo