Planejamento faz oficina sobre Estratégia de Governo Digital em Niterói

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão de Niterói (SEPLAG) realizou a primeira oficina da Estratégia de Governo Digital (EGD), um planejamento que está orientando a transformação digital do município. O evento aconteceu no auditório do Caminho Niemeyer e contou com a participação de mais de 60 representantes de órgãos e entidades da Prefeitura e atividades para a construção de um governo mais inclusivo, acessível, seguro e eficaz. 

A EGD tem como objetivos aprimorar os serviços oferecidos pelo município e garantir mais transparência, rapidez e acessibilidade no atendimento ao cidadão, com a desburocratização de processos e políticas públicas ainda mais eficazes. A estratégia também trará melhoria na gestão dos gastos governamentais, aumento da produtividade, integração entre sistemas com dados mais organizados e seguros, assim como a eliminação do papel na Prefeitura.

De acordo com o Mapa de Governo Digital, do Ministério da Economia, apenas 20% dos municípios possuem uma estratégia institucionalizada, o que coloca Niterói em uma posição de vanguarda no Brasil e no estado do Rio de Janeiro. A EGD está sendo elaborada em conjunto com os órgãos e entidades do município, sob coordenação da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (SEPLAG).

“Desde 2013, a Prefeitura vem trabalhando na ampliação da oferta de serviços digitais, na melhoria da qualidade do atendimento, na implantação do Processo Eletrônico, expandindo o uso de tecnologias para aprimorar a gestão pública, tornando-a mais transparente, eficiente e digital. Com a Estratégia de Governo Digital, estamos criando uma norma para orientar esses esforços de transformação digital”, explicou a secretária Ellen Benedetti.

Ao longo do primeiro semestre deste ano, foram realizadas entrevistas com os gestores da Prefeitura, com o prefeito Axel Grael, conselhos e comitês. Também foram organizadas trocas de experiências com parceiros como a Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, o Laboratório de Inovação da ENAP, a Agência para a Modernização Administrativa e o Laboratório de Experimentação da Administração Pública de Portugal, além das prefeituras de São Paulo, Serra (ES), Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Maricá. Também foram ouvidas a Fundação Getulio Vargas (FGV), a UFF e a UFRJ além de empresas como Google, Microsoft, Huawei e Abrintel.

“Partimos de lições aprendidas em outros governos para fazermos o Planejamento Estratégico do uso da tecnologia em Niterói. Construir uma Estratégia de Governo Digital é fundamental para direcionar o potencial da inovação tecnológica na melhoria da qualidade de processos e serviços públicos. Assim firmamos um pacto político para geramos economia para o cidadão e a Prefeitura”, destacou Enzo Mayer Tessarolo, subsecretário de Modernização.

A oficina foi facilitada por Ricardo Poppi, mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília, com atuação em temas de software livre, dados abertos e plataformas digitais de participação social e diretor no Instituto Cidade Democrática. Além desta oficina, serão realizadas outras três atividades presenciais direcionadas para temas específicos da Estratégia de Governo Digital.

“A oficina foi fundamental para que os gestores pudessem identificar temas estratégicos e definir iniciativas comuns para resolver os principais desafios enfrentados na promoção de um governo digital que não deixe ninguém para trás”, finalizou Camila Moreira, gestora de Governança e Planejamento de Tecnologia da Informação e Comunicação da SEPLAG.

Foto: Carolina Ribeiro

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo