Novo Mercado Municipal está em fase final de acabamento

O Mercado Municipal está em fase de ajustes finais das obras. O novo espaço, que está sendo recuperado pela Prefeitura de Niterói, promete ser uma referência em gastronomia, lazer e entretenimento da região central da cidade. Atualmente na fase de acabamento, o local está recebendo piso, iluminação, vidros e as obras nos mais de 100 espaços que já foram negociados. O empreendimento também será responsável por gerar mais de 2 mil empregos diretos e indiretos.

Em visita ao local, nesta segunda-feira (3), o prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou o avanço das obras e ressaltou que o espaço será um atrativo turístico para os niteroienses e para os visitantes de fora da cidade.

“Viemos acompanhar o avanço das obras e já dá para ver a parte de decoração e o espaço comum, com as lojas praticamente prontas e vários boxes em obras. É uma satisfação ver o local, depois de tanto esforço para conseguir viabilizar essa obra. Uma parceria público-privada que vai gerar mais de 2 mil empregos diretos e indiretos, uma grande alavanca para a economia de Niterói e que ainda ajuda a recuperar uma parte da cidade, um verdadeiro vazio urbano. Vai ser um marco para a cidade com todas as atrações que teremos aqui e por ser em um ponto estratégico do Centro, bem ao lado da ponte”, afirmou Axel Grael.

O empreendimento terá áreas dedicadas à gastronomia, decoração, cervejarias, charcutaria, peixaria, artesanato, queijaria, lanches rápidos, entre outras. O ex-prefeito da cidade e atual secretário Executivo, Rodrigo Neves, reforçou a importância do projeto para Niterói.

“Esse projeto reforça a importância de uma gestão de continuidade e avanço. Pensamos nesse projeto no Plano Estratégico de Niterói, em 2013, junto com o Túnel Charitas-Cafubá e o Centro Integrado de Segurança Pública. Na época, fizemos um trabalho grande e uma força tarefa de vários órgãos da administração municipal porque essa era uma área que estava abandonada. O espaço foi inaugurado por Getúlio Vargas, em 1938, e era o antigo mercado do estado do Rio de Janeiro quando Niterói era a capital do estado. Os produtos do interior chegavam pelo porto e pela estação ferroviária. Então é uma retomada, depois de 40 anos, de um mercado que tem uma importância histórica e arquitetônica e que vai gerar emprego e revitalizar uma área degradada de Niterói”, ressaltou Rodrigo Neves.

Algumas empresas já estão com seus pontos confirmados no empreendimento. Rafaela Muniz, diretora e representante do Mercado Municipal de Niterói, contou que o espaço está na fase final de acabamento.

“Estamos colocando os vidros e vamos fazer o polimento dos pisos. Em breve, vamos retirar os tapumes para dar mais visibilidade ao empreendimento. Agora estamos em fase também de aceleração da obra dos lojistas que já assinaram o contrato para que possam inaugurar junto com o empreendimento. Esperamos que, em breve, esse espaço se torne um marco para a cidade de Niterói como um local de gastronomia, de entretenimento, de lazer e que fomente o desenvolvimento econômico na cidade”, disse Rafaela Muniz.

Investimento – A Prefeitura de Niterói e o Consórcio Novo Mercado Municipal firmaram uma Parceria Público Privada (PPP) para a reforma e gestão do espaço por 25 anos. O investimento do consórcio será de R$ 69 milhões em três anos, sendo R$ 30 milhões na reforma do atual prédio. O mercado terá aproximadamente 180 lojas. A intenção é trazer para o Novo Mercado Municipal pequenos produtores de Niterói e do interior do estado do Rio, que hoje só têm o Cadeg, no Rio, como opção para levar seus produtos. O local abrigará floriculturas, uma vila cervejeira entre outras atividades.

Desenvolvimento econômico – O térreo do Mercado Municipal será um espaço para comercialização de frutas – incluindo espécies raras e de cultivo orgânico e oriundas da economia familiar –, verduras, legumes, produtos tradicionais da região, açougue, empórios especiais, produtos gourmet, queijos, laticínios e especiarias. No mezanino, ficarão restaurantes, cervejarias artesanais e uma adega. Haverá uma nova praça, boulevard e estacionamento com cerca de 200 vagas. O local contará com medidas de sustentabilidade, como o uso da luz natural, reaproveitamento de água de chuva e telhado verde.

História – O edifício da Avenida Feliciano Sodré, que abrigou, de 1930 a 1976, o Mercado Municipal da cidade e depois passou a ser o Depósito Público Estadual, está recebendo um trabalho meticuloso e feito com cuidado para manter todas as características da arquitetura neoclássica do lugar. O imóvel faz parte de um conjunto arquitetônico da região portuária de Niterói. Com uma área de cerca de 9.700 m², o local estava desativado há mais de 40 anos. A obra mantém o estilo art decó e o espaço promete ser uma referência no estado, com geração de emprego e renda, incentivo ao turismo e gastronomia. O edifício de arquitetura neoclássica fica na Avenida Feliciano Sodré, entre a Rua Presidente Castelo Branco e a Avenida Washington Luiz.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo