Niterói inaugura o Recanto Carlos Boechat, primeiro trecho do Parque Orla Piratininga

O primeiro trecho das obras do Parque Orla Piratininga Alfredo Sirkis (POP) foi inaugurado neste sábado (17), na Região Oceânica de Niterói. Batizado de Recanto Carlos Boechat, em homenagem ao ex-vereador e ex-administrador regional da Região Oceânica, o trecho inaugurado vai do antigo Recanto da Rua Estrela até o sistema de jardins filtrantes do Cafubá. O POP é, atualmente, o maior projeto em desenvolvimento no Brasil a utilizar técnicas de Soluções baseadas na Natureza (SbN) e já mostra resultados antes de estar totalmente concluído. O parque foi escolhido como o melhor projeto ambiental do país, nesta sexta-feira (16), em cerimônia no Museu de Arte de São Paulo (MASP), e levou o “Prêmio Cidades Sustentáveis: acelerando a implementação da Agenda 2030” (https://l1nk.dev/PyWBS).

O prefeito de Niterói, Axel Grael, destacou o pioneirismo do Parque Orla.

“Hoje é um dia histórico em que a gente entrega a primeira parte do Parque Orla e talvez seja uma das partes mais importantes no processo de aprendizado. Esse é um projeto inovador que a gente partiu de conceitos muito bem fundamentados e que foi criado por e para Niterói e que recebeu muitas críticas. Agora as pessoas estão vendo e entendendo como funciona e isso é maravilhoso. Estamos com muitas frentes de trabalho e acho que, até o final do ano, teremos o parque totalmente implantado”, afirmou Axel Grael.

O prefeito ressaltou a homenagem a Carlos Boechat. “O Boechat foi fundamental no processo de diálogo com a sociedade e com as comunidades e na fase mais crucial que era de convencer as pessoas que existia uma base conceitual que foi estudada para ser implantada aqui para dar certo. É muito justa essa homenagem”.

O vice-prefeito Paulo Bagueira explicou que as entregas da gestão fazem parte do Plano Niterói Que Queremos. “O Boechat era grande aqui na região. Nosso governo tem concretizado o sonho de muitos niteroienses com as entregas na nossa cidade. As pessoas dizem que quem dorme é quem sonha, mas eu acho que a gente sonha acordado também. A gente sonha e tem uma grande equipe que trabalha para entregar os resultados que se baseiam no projeto de governo para daqui 20, 30 anos”, disse o vice-prefeito.

Com investimentos de R$ 100 milhões da Prefeitura de Niterói, as obras estão entrando na fase final. Os jardins filtrantes limpam as impurezas das águas pluviais e das três principais bacias hidrográficas que desaguam na Lagoa de Piratininga: Bacia do Rio Cafubá, Bacia do Rio Arrozal e Bacia do Rio Jacaré, devolvendo água de qualidade para a Lagoa de Piratininga. Neste processo não há uso de produtos químicos ou consumo de energia.

Segundo o ex-prefeito e atual secretário Executivo, Rodrigo Neves, um bom governo conta com a participação da população para definir as melhorias da cidade. Rodrigo Neves lembrou que esse não é apenas um governo de continuação, mas de avanço e que foi escolhido para combinar inclusão social e redução das desigualdades com a sustentabilidade e a preservação do patrimônio ambiental.

“Hoje é dia de desfrutar, de conviver e de compartilhar essa alegria. Estou muito feliz de reencontrar tanta gente que lutou muito conosco para transformar a região. Tantos moradores e todas as lideranças que são importantes no planejamento. Vejo com orgulho essa união de diversas classes sociais, todos convivendo aqui como niteroienses orgulhosos dessa entrega. Quem constrói a cidade que a gente deseja é cada um dos cidadãos que vivem nela. Por isso a gente fica muito orgulhoso. Temos o projeto de transformar Niterói no melhor lugar para viver e ser feliz no Brasil. Porque governar é como correr em uma competição sem linha de chegada. Quanto mais você faz, mais a sociedade quer que você avance. Essa é uma característica fundamental do nosso projeto”, enfatizou Rodrigo Neves.

Para Binho Guimarães, secretário da Regional Oceânica, a obra traz uma nova perspectiva para os moradores em vários aspectos e muda a forma das pessoas se relacionarem com o espaço. “As casas eram construídas de costas para a lagoa já que o espaço era usado para depósito de lixo e entulhos. Essa relação está mudando com a revitalização do espaço. Essa obra traz uma nova perspectiva sobre vários aspectos. O aspecto de lazer faz com que as famílias venham contemplar o lugar. Tem o aspecto da sustentabilidade que é fundamental com a busca por melhorar a qualidade das águas das lagoas e fazer a ligação das casas na rede coletora de esgoto. E ainda tem um aspecto econômico com o desenvolvimento que essa obra está trazendo para a região”, pontuou Binho Guimarães.

O projeto do parque inclui equipamentos de lazer, recreação, contemplação, cultura e educação ambiental. Serão píeres de contemplação, 9 km de ciclovia, 17 praças, 2 mirantes e um centro eco cultural voltado para educação ambiental.

Eduardo Rodrigues da Silva, o Mudinho, presidente da Associação de Moradores e Amigos do Cafubá (AMAC), uma das associações da região, falou da alegria de ter esse trecho revitalizado e que agora é uma grande área de lazer para os moradores. “Esse era um local abandonado e que foi todo revitalizado. As casas se valorizaram e os moradores estão felizes. Agora tem onde as crianças brincarem e se divertirem nos finais de semana, uma coisa que não tinha aqui há muitos anos. A Prefeitura de Niterói conseguiu revolucionar essa parte aqui que era esquecida”, comemorou Mudinho.

Estiveram presentes na inauguração do Recanto Carlos Boechat, diversos secretários e representantes do governo, do legislativo estadual e municipal, de inúmeras associações de moradores da Região Oceânica, além da população que foi conhecer e desfrutar do parque.

Homenagens – O Parque Orla de Piratininga homenageia duas pessoas conhecidas por seus trabalhos pela cidade. O trecho inaugurado neste sábado levou o nome de Recanto Carlos Boechat em homenagem ao ex-administrador regional da Região Oceânica e vereador eleito um pouco antes de seu falecimento. Mãe do homenageado do dia, Mercedes Carrascal destacou a emoção da família. “É uma alegria que as pessoas reconheçam o amor que ele tinha pela Região Oceânica. Ele não media esforço, nem hora e nem dia. Todos os momentos eram de trabalho na mente dele. Ele não sabia andar sem parar para tentar resolver alguma coisa. Meus filhos têm muita empatia e sempre se colocaram no lugar do outro. Fico feliz que lembrem dele porque, enquanto ele estiver na mente ou no coração de alguém, estará vivo”, disse Mercedes Carrascal.

O ambientalista e político Alfredo Sirkis, que dá nome ao Parque Orla, foi representado pela viúva Ana Borelli. “Já conhecia o projeto e tenho acompanhado de perto as etapas. É muito emocionante e gratificante ver uma homenagem desse porte para o meu marido, porque o Alfredo era um político totalmente diferente dos outros. Ele fazia política com o coração, foi um visionário e propunha soluções inovadoras”, afirmou Ana Borelli.

Prêmios – O Parque Orla de Piratininga Alfredo Sirkis (POP) foi escolhido pelo “Prêmio Cidades Sustentáveis: acelerando a implementação da Agenda 2030” como o melhor projeto ambiental do país, nesta sexta-feira (16), em cerimônia no Museu de Arte de São Paulo (MASP). A entrega do prêmio aconteceu durante a abertura da Virada ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), promovida pela Prefeitura de São Paulo com apoio das Nações Unidas.

O POP já recebeu outros prêmios internacionais. Em maio deste ano, ficou em primeiro lugar no Latam Smart City Awards, maior premiação da América Latina dedicada à sustentabilidade ambiental, na categoria “Desenvolvimento Urbano Sustentável e Mobilidade”.

No ano passado, o PRO Sustentável, programa responsável pela implantação do POP, foi classificado como um dos três melhores programas de sustentabilidade ambiental na América Latina e Caribe pelo Latam Smart City Awards e, em 2021, o projeto foi destaque no Fórum Latino-Americano de BiodiverCidades.

Outras obras – Durante a inauguração do primeiro trecho do POP, o prefeito Axel Grael assinou a ordem de início das obras de revitalização e requalificação das comunidades Almirante Tamandaré, Iate Clube e Acúrcio Torres, na Região Oceânica de Niterói.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo