Participantes do Itacoatiara Big Wave vivem expectativa de ondas grandes para sábado (5)

A previsão é de que neste sábado (5), os melhores surfistas de ondas grandes do Brasil e países da América do Sul batam ponto na Praia de Itacoatiara, em função da previsão de chegada de um swell com ondas de até quatro metros. A organização do Itacoatiara Big Wave (IBW) 2023 já deu o sinal verde para a segunda chamada deste ano e, a partir das 7h30 deste sábado, está prevista mais uma sessão do campeonato, na modalidade tow-in, em que o surfista é rebocado por jet-ski.  

O IBW 2023 é apresentado pela Prefeitura de Niterói e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Conta com apoio do Jappa da Quitanda e da Secretaria Municipal do Clima.

“O Itacoatiara Big Wave cresce a cada ano, dando cada vez mais visibilidade a Niterói como cidade polo de competições esportivas. Não existe no Brasil um mar mais desafiador que o de Itacoatiara para a prática do surfe de ondas gigantes. Seu formato em concha faz com que as ondas ganham uma força e potência que não se encontra em qualquer outra praia brasileira”, afirma o secretário de Esportes e Lazer de Niterói, Rubens Goulart.

A importância da competição para o esporte de Niterói é reconhecida e esse papel é confirmado pelo presidente da Niterói Empresa de Turismo e Lazer (Neltur), André Bento.

“A Praia de Itacoatiara é considerada uma das 10 melhores do país, segundo o ranking do site de viagens Trip Advisor. E o Itacoatiara Big Wave se consolidou no calendário anual de eventos da cidade. Essas características possibilitaram a construção de uma parceria com a cidade de Nazaré, em Portugal, e, nessa edição, vamos iniciar as ações de promoção turística de ambas as cidades, proporcionando o intercâmbio de atletas e produzindo conteúdo audiovisual para que o mundo nos conheça. Queremos mostrar o paraíso que é a Praia de Itacoatiara e todo o seu potencial esportivo e turístico”, destacou, lembrando que a visita do prefeito de Nazaréa Niterói está prevista para a próxima semana.

Essa aproximação entre Niterói e Nazaré teve início com o ex-secretário de Esporte e Lazer do município, Luiz Carlos Gallo de Freitas, que relembrou a chegada do campeonato de ondas grandes em Niterói.

“Niterói é um celeiro de craques e já sediou, com sucesso, diversos eventos esportivos. É um município que respira esporte. Quando visitei Nazaré, queria entender como funcionava esse outro lado do surfe de ondas gigantes, para podermos adaptar e dar apoio para a organização dos torneios na nossa cidade. Agora, já estamos na quarta edição do Itacoatiara Big Wave com uma qualidade cada vez maior”, conta.

Surfistas da elite mundial do surfe de ondas grandes como Rodrigo Koxa, Pedro Calado e Willyam Santana já confirmaram presença e disputarão, ao lado de estrelas locais como Gabriel Sampaio e Kalani Latanzi, o prêmio de melhor onda surfada. O IBW 2023 vai premiar surfistas, cinegrafistas e pilotos num total de R$ 85 mil reais. Surfistas do Chile e Peru também estão no Brasil aguardando a competição.

“Esse swell trará ondas alto com muita energia e excelente potencial de tubos. Com certeza, teremos um show de surfe em Itacoatiara neste sábado, pois a previsão é  de dia claro e temperatura agradável”, adianta Alexey Wanick, diretor executivo do IBW.

A janela do Itacoatiara Big Wave 2023 (IBW) foi aberta em 14 de julho e permanecerá assim até 31 de agosto e já teve sua primeira sessão em 15 de julho. Neste ano, a Praia de Itacoatiara recebe pela primeira vez uma competição integralmente dedicada ao tow in.

“Itacoatiara tem as condições mais desafiadoras do país para a prática dessa modalidade pela potência e tamanho de suas ondas, além de uma condição muito difícil de navegação na arrebentação”, explica Alexey Wanick.

Nos últimos anos o IBW se consolidou como a principal competição de surfe de ondas grandes do Brasil e, em 2023, com a modalidade tow in, o projeto dá o primeiro passo em direção à internacionalização no âmbito da recente parceria celebrada entre Niterói e Nazaré, cidade de Portugal referência em surfe de ondas gigantes no mundo.

“Nosso objetivo é ampliar o intercâmbio do IBW com as competições de surfe de ondas grandes e tow in em locais de referência como Pico Alto (Peru), Punta de Lobos (Chile) e Nazaré (Portugal). Dessa forma, daremos visibilidade a Itacoatiara, além de desenvolver o esporte no Brasil, completa Alexey Wanick.

Durante as sessões os atletas terão suas ondas registradas por cinegrafistas. Após o encerramento da janela as ondas serão julgadas por uma Comissão de Arbitragem profissional com base nos critérios internacionais adotados para o surf de ondas grandes.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo