Niterói, Nazaré e surfistas de ondas grandes discutem realização do primeiro circuito mundial de tow in

O prefeito de Niterói, Axel Grael, se reuniu nesta quinta-feira (10) com o prefeito da cidade portuguesa de Nazaré, Walter Chicharro, e com surfistas que participam do Itacoatiara Big Wave (IBW) 2023. Em pauta, o desenvolvimento do esporte em Niterói através de parcerias com Nazaré, hoje referência mundial em surfe de ondas grandes.

No encontro, também foi debatida a viabilidade da realização do primeiro circuito mundial da modalidade tow in, que é o surfe em ondas grandes com a participação de jet skis no auxílio aos atletas. Inicialmente, o circuito teria pelo menos quatro cidades: Niterói, com Itacoatiara; Nazaré; Punta Hermosa (Peru) e Pichilemu (Chile).  

O prefeito Axel Grael destacou que o surfe é estratégico para Niterói e que o esporte ajuda a criar uma identidade para a cidade.

“O esporte é um grande indutor da economia, da inclusão social e um agente de promoção da cidade. A gente tem vocação, tradição e uma imagem da cidade associada ao surfe assim como a outros esportes. Isso é uma forma de criar uma identidade para a cidade. E também ajuda no turismo e em vários segmentos da economia. Temos que aproveitar esse momento que a cidade tem capacidade de investimento para investir em ações estruturantes. A natureza nos deu a Praia de Itacoatiara com condições muito especiais que nos colocam entre os melhores pontos de surfe do mundo como Nazaré, em Portugal. Estamos conversando sobre a possibilidade um circuito internacional de tow in. A ideia é construir isso junto com os atletas. Nosso papel é criar as condições para que isso aconteça”, explicou Axel Grael.

O prefeito Walter Chicharro lembrou que a Vila de Nazaré e Niterói formalizaram, em março deste ano, um acordo que estabelece relações de cidades irmãs. Ele ressaltou que o esporte e particularmente o surfe de ondas grandes é fundamental nesta parceria. “Nazaré hoje é referência mundial do surfe de ondas grandes. Queremos compartilhar nossa experiência com Niterói em vários aspectos ligados ao esporte como segurança aquática e até a atração e a exposição de patrocinadores. A ideia de um circuito mundial de tow in é muito interessante”, afirmou Walter Chicharro.

O presidente da Associação Internacional de Tow In, Alexey Wanick, afirmou que é possível pensar na realização do circuito mundial de tow in já em 2024. “Niterói já possui hoje uma Associação de Ondas Grandes e Tow In, que tem como proposta realizar competições internacionais e nacionais de tow in. Temos entendimentos com cidades no Peru e no Chile, que possuem ondas grandes, além de Nazaré, para que o nosso modelo de competição seja adaptado, dando assim origem ao primeiro circuito internacional de tow in”, disse Alexey Wanick.

Foto: Alex Ramos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo