Niterói de Bicicleta distribui placas decorativas em ação da Semana da Mobilidade

A Prefeitura de Niterói, por meio da Coordenadoria Niterói de Bicicleta, desenvolveu mais uma ação da Semana da Mobilidade na manhã desta quarta-feira (13). Ciclistas que passaram pela ciclovia da Avenida Roberto Silveira receberam um kit de conscientização e segurança no trânsito. Entre os materiais distribuídos, estavam plaquinhas de PVC para pendurar nas bicicletas com a mensagem “Respeite o Ciclista”, que fizeram sucesso entre os ciclistas que estiveram no local.

De acordo com o coordenador do Niterói de Bicicleta, Filipe Simões, a ação acontece duas vezes por semana, em diferentes pontos de ciclovia pela cidade, sempre em horário do rush do trânsito: pela manhã ou no final da tarde.

“A ideia é difundir o conhecimento sobre educação para o trânsito para ciclistas e motoristas em assuntos que têm a ver com a bicicleta. A gente entende que a bicicleta é um fator novo no município, já que as ciclovias só começaram a ser implementadas na cidade há cerca de 10 anos. Então, estamos num período de adaptação para que tanto os motoristas possam respeitar e dar o direito do ciclista de transitar com segurança, como ciclistas possam também saber as regras de trânsito, afinal nem todo ciclista tem habilitação”, esclarece Filipe Simões.  

Além das plaquinhas, que têm versões feminina, masculina e uma voltada para as crianças, o coordenador explicou que, na ação, são distribuídos panfletos aos ciclistas e motoristas. O panfleto voltado ao ciclista informa as principais regras da pedalada. Já o dos motoristas dá as principais dicas para precaver qualquer tipo de acidente com ciclistas, como, por exemplo, que não é permitido o bloqueio da ciclovia nos cruzamentos.

Quando a ação acontece à noite, o ciclista é abordado com a distribuição gratuita de luzes para a bicicleta.

“Afinal é muito importante que eles possam se manter visíveis. A luz é um equipamento de segurança que infelizmente nem todo mundo usa.”, conta Filipe.  

Moradora de Santa Rosa, a cuidadora de idosos Guaracineia Manduca, de 52 anos, passava pelo local de bicicleta e elogiou a iniciativa.

“Há três anos circulo por Niterói apenas de bicicleta. Não uso carro ou ônibus. Estou encantada com as ciclovias da cidade, que só avançam e crescem a cada dia. Acho esse tipo de iniciativa importantíssima para a população, até para entenderem o impacto que tanto carro causa no ambiente”, disse a cuidadora.  

Gerente operacional, Rodrigo Cardoso, de 46 anos, também aderiu à bicicleta e pouco usa o carro na cidade.

“Moro em Santa Rosa e tenho uma filha de 9 anos, que estuda no Centro. O trajeto diário para levá-la à escola é feito só de bike. O meu trajeto para o trabalho, que é no Ingá, também só faço de bicicleta.  Eu e minha esposa andamos de bicicleta todo santo dia. Adorei a ação das plaquinhas, já vou colocar na bicicleta”, conta Rodrigo.

Cidade das bicicletas

A mudança de comportamento da população e o aumento no número de ciclistas em Niterói são fruto de diversos investimentos em políticas de mobilidade urbana e infraestrutura elaboradas pela Coordenadoria, que comemora dez anos esse ano.

No horário de pico, a ciclovia da Avenida Marquês de Paraná, uma das mais movimentadas de Niterói e do país, chega a registrar 780 ciclistas por hora, enquanto na Avenida Atlântica, em plena Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, a média é de 444 ciclistas por hora.  A meta da Prefeitura de Niterói é que, até 2030, 14% de todas as viagens em Niterói sejam feitas de bicicleta. Hoje são 6%. Atualmente, a malha cicloviária na cidade é de 79km e a previsão é chegar a 120 km até 2024.

Os ciclistas contam, ainda, com o Bicicletário Arariboia, o único bicicletário totalmente público e gratuito do país, mantido pela Prefeitura. O espaço tem capacidade para quase 500 bicicletas e funciona ao lado do Terminal das Barcas, no Centro da cidade.

Foto: Alex Ramos 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo