Jardim Sensorial do Parque das Águas passa por revitalização

Em pleno coração da cidade, o Parque Municipal Eduardo Travassos, mais conhecido como Parque das Águas, fica bem próximo à Prefeitura e ao centro comercial de Niterói. Com espaço verde em uma área de 32 mil metros quadrados, o parque é um convite para quem quiser relaxar nos finais de semana, em dias de semana e até em horários de almoço para um breve descanso em uma área verde. Com auditório e parquinho, o local conta com um Jardim Sensorial que está sendo totalmente reformulado para garantir interação total com os visitantes. O Jardim estará à disposição do público nas próximas semanas.

O Jardim Sensorial está ganhando novas plantas com texturas e aromas para experiências diferenciadas e inclusivas com o objetivo de promover integração total com a natureza, além de aguçar os sentidos como olfato, tato, visão e paladar.

“Os equipamentos do Parque das Águas tem como objetivos básicos promover a sustentabilidade do entorno para o uso dos recursos naturais, estimulando o desenvolvimento integrado da região com auxílio da educação ambiental; contribuir com a amenização climática;  estimular e auxiliar as pesquisas científicas do patrimônio natural, material e imaterial e favorecer o uso recreativo e cultural do parque pela sociedade”, explicou o secretário municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Sustentabilidade, Rafael Robertson.   

Em cada canteiro, haverá uma nova explicação sobre como apreciar e sentir cada uma das plantas sugeridas de acordo com os sentidos. No Jardim do Tato, por exemplo, haverá plantas como hortelã, boldo, salvia, peixinho e costela de adão. Já no Jardim do Olfato, a escolha foi para coentro, manjericão, menta, lavanda e outras espécies. Para o Jardim do Paladar, haverá o jambu erva doce e alecrim. No Jardim da Visão, haverá amor perfeito, petúnia e cana índica.

A engenheira florestal Bianca Oliver Sarmento, de 32 anos, trabalha no projeto e explica que as novidades passam pela instalação de um sistema automático de irrigação.

“Estamos fazendo um filtro de decantação e um Jardim com plantas filtrantes no canteiro de audição e vamos colocar um aquário com peixes. Estamos plantando espécies comestíveis, medicinais e algumas alimentícias não convencionais como o coentro cabolo e outras com o objetivo de aguçar os sentidos, além das ornamentais”, destacou Bianca Oliver Sarmento.

O Parque das Águas é ainda um convite para piqueniques, aniversários e passeios com animais de estimação.

O Parque possui área infantil, academia e equipamentos variados para a terceira idade. Para garantir a acessibilidade de cadeirantes e portadores de necessidades especiais, além da população em geral, o espaço conta com elevador de acesso.

Atração histórica – O Parque das Águas possui um dos mais interessantes patrimônios históricos de Niterói: o sistema construído no século XIX para o abastecimento de água para a cidade e que, ainda hoje, faz a distribuição para alguns bairros. O reservatório do local é o maior do município, com capacidade para 9 milhões de litros. Essas características fizeram com que o equipamento ficasse popularmente conhecido como Parque das Águas.  

O terreno pertencia à antiga aldeia dos índios de São Lourenço. Composto por duas câmaras quadradas, semi-enterradas e separadas por grossas paredes, o reservatório possui cobertura em abobadilha de berço, recoberta com uma camada de terra. Pelo exterior, tem altura de um metro e meio, enquanto internamente possui seis metros de profundidade.

Em 1998, o Parque foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural (INEPAC), juntamente com outros reservatórios de valor histórico no estado do Rio de Janeiro

A entrada para o Parque das Águas fica na Rua Professor Valdemir Alves Machado, s/nº, no Centro de Niterói, atrás do Centro Empresarial Tower 2000. O local funciona de terça-feira a domingo, das 7h às 18h, inclusive nos feriados. A entrada é gratuita. 

Fotos : Lucas Benevides   

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo