Guarda Municipal de Niterói apreende 280 caranguejos que seriam vendidos ilegalmente

Agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda Municipal de Niterói apreenderam, na noite desta sexta-feira (20), 280 caranguejos-uçá que estavam sendo vendidos ilegalmente numa peixaria na Alameda São Boaventura, no Fonseca, Zona Norte da cidade. Os animais serão soltos na área de manguezal do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset), em Itaipu, na Região Oceânica, por agentes ambientais da Guarda Municipal que chegaram até o local através de uma denúncia.

Conforme portaria do Ibama de setembro de 2003, o período de defeso começa em 1º de outubro e segue até 30 de novembro para machos e fêmeas, e de 1º a 31 de dezembro para as fêmeas, no estado do Rio de Janeiro. Somente animais congelados inteiros podem ser comercializados com a apresentação da declaração de estoque emitida pelas autoridades competentes. A Guarda Ambiental vai intensificar o combate à comercialização de caranguejos-uçá (Ucides Cordatus) nos próximos meses.

“Todos os anos a Guarda Municipal de Niterói combate o comércio ilegal de caranguejos. É importante salientar que o defeso é a proibição da pesca enquanto a espécie se reproduz, e compreende os meses de outubro e novembro, estendendo-se até dezembro quando se trata de fêmeas. Pedimos que a população entre em contato conosco através do número 153, caso alguma irregularidade seja constatada durante esse período,” explicou o subinspetor da Coordenadoria Ambiental da Guarda Municipal de Niterói, Renato Macedo.

O caranguejo-uçá tem um importante papel na natureza. Ele é conhecido como o jardineiro do mangue porque tritura as folhas, ajudando na sua decomposição por fungos e bactérias. Isso gera nutrientes para o solo, a água e a vegetação, ajudando na manutenção do ecossistema dos   manguezais.  O caso foi registrado na delegacia do Fonseca.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo