Niterói recebe navio italiano considerado um dos mais bonitos do mundo

O navio Amerigo Vespucci, da Marinha italiana, considerado um dos mais bonitos do mundo, passou neste sábado (21) pela orla de Niterói para homenagear os 450 anos da cidade. A caravela brasileira Cisne Branco acompanhou a embarcação europeia. Durante a parada, o vice-prefeito de Niterói, Paulo Bagueira, subiu a bordo e saudou os navegantes italianos. O Amerigo Vespucci é um navio-escola que está dando a volta ao mundo e ficará de 22 a 25 de outubro no Porto do Rio de Janeiro.

O vice-prefeito Paulo Bagueira, acompanhado da esposa Raíssa Machado, foi recebido pela tripulação do navio e agradeceu as felicitações pelos 450 anos de Niterói, que serão comemorados em 22 de novembro.

“Para nós niteroienses é uma honra muito grande receber esse navio que é considerado o mais bonito do mundo. Realmente é uma embarcação deslumbrante. Pudemos trocar livros com publicações de Niterói e do navio Amerigo Vespucci, numa recepção bastante calorosa como são o povo italiano e o povo brasileiro. Toda essa cordialidade mostra a importância dos 450 anos da nossa cidade e nos enche de orgulho”, destacou Paulo Bagueira.

Finalizado em 1930, o navio Amerigo Vespucci é a unidade mais longeva a serviço da Marinha Militar italiana. A embarcação tem 100 metros de comprimento, 21 metros de largura e 28 metros de altura, e atua como navio-escola desde 6 de junho de 1931. Com o lema “Não quem começa, mas quem persevera”, o veleiro fica alocado no porto La Spezia e realiza todos os anos atividades de formação de alunos da Academia Naval e do Colégio Naval italiano. A passagem pelo Brasil faz parte de uma expedição de volta ao mundo em 20 meses e terá duas paradas, uma em Fortaleza e outra no Rio de Janeiro.

O presidente da Neltur, André Bento, considerou a visita à embarcação uma oportunidade de ampliar o intercâmbio entre Niterói e Itália. Para ele, a presença do navio na Baía de Guanabara contribui para o turismo na região.

“Ter o Amerigo Vespucci atracado no Rio de Janeiro, tão perto de Niterói, pra nós é uma atração turística fantástica. Esse navio tem quase 100 anos de história. Um navio que, apesar de ser militar, também serve como embaixada italiana, onde as pessoas poderão visitar o seu interior. A visita é muito interessante, muito rica. Vai ser muito importante pra gente, pro turismo, isso ajuda a movimentar a atividade”, avaliou André Bento.

A tripulação do Amerigo Vespucci é composta por 264 militares, sendo 15 oficiais, 30 suboficiais, 34 sargentos e 185 cabos e marinheiros. Durante a viagem, são ensinadas aos alunos a bordo as regras básicas da vida no mar; condução da unidade; operação do motor e equipamentos auxiliares; e gestão de questões logísticas, administrativas e sanitárias. Com esse objetivo, além da atividade prática, são organizadas conferências e aulas ministradas pelos tripulantes e pesquisadores locais.


A secretária de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, disse que o navio combina com a paisagem de Niterói.

“Niterói, como uma cidade de muitas maravilhas e muitas preciosidades, receber uma preciosidade italiana é bastante significativo. Esse navio é uma joia com riqueza de detalhes. A história que ele carrega é viva, flutuante, que navega pelo mundo e estamos tendo a oportunidade de ter contato com ela. Sobretudo pela mensagem que essa embarcação carrega, que combina muito com Niterói. A mensagem diz que não basta ser o primeiro, tem que perseverar”, afirmou Dayse Monassa.

O veleiro ganhou o título de navio mais bonito do mundo em 1962, ao cruzar com o porta-aviões norte-americano USS Independence no Mar Mediterrâneo. É regra de navegação que as embarcações maiores têm preferência sobre as menores e, portanto, naquele evento histórico, o porta-aviões dos Estados Unidos acendeu o farol e seu comandante ordenou que o veleiro se identificasse. “Navio de treinamento da Marinha Italiana, Amerigo Vespucci”, se apresentou o pequeno, ao que o comandante norte-americano respondeu: “você é o navio mais bonito do mundo”. Desde então, em respeito à sua beleza e, também, à sua longevidade, todo gigante do mar que encontra o inconfundível Amerigo Vespucci nos mares reduz a potência de seus motores, abrindo mão de sua prioridade na navegação, e soam três toques de sirene em saudação ao navio italiano.

O presidente da Fundação de Artes de Niterói (FAN), Fernando Brandão, ressaltou a importância cultural do Amerigo Vespucci e a relação de proximidade de Niterói com a comunidade italiana.

“O Amerigo Vespucci é um veleiro da década de 30, que conta a história da navegação italiana e que tem muita similaridade com a nossa história. Estar recebendo isso em Niterói e sermos a primeira comitiva a ser recebida nesse navio é um prazer, principalmente porque Niterói tem uma comunidade italiana muito grande. Realizamos no final de semana passado um evento de celebração da cultura italiana em nosso tempo. Então é muito gratificante estar aqui reconhecendo a cultura italiana em nosso solo”, afirmou Fernando Brandão.

A partir desta segunda-feira (23), o navio estará aberto para a visitação do público no Píer Mauá, no Rio de Janeiro. As visitas serão gratuitas e realizadas no dia 23, de 11h às 12h30 e das 16h30 às 19h30; no dia 24, das 14h30 às 19h30. No dia 25 de outubro, terá duas sessões, das 10h30h às 12h30 e das 14h30 às 19h30.

Na segunda (23), será aberta ao público, no Edifício Touring, anexo ao píer, a exposição “La più bella del mondo” (a mais bela do mundo), que permitirá aos visitantes apreciar detalhes da icônica embarcação italiana.  

Foto: Alex Ramos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo