Prefeitura de Niterói realiza Seminário sobre Soluções baseadas na Natureza

A Prefeitura de Niterói realizou, nesta terça-feira (27), um Seminário sobre Soluções baseadas na Natureza (SbN). O objetivo é divulgar o conhecimento criado durante a elaboração do projeto executivo e a execução das obras com aplicação de técnicas de SbN, que busca estimular a criação de linhas de pesquisa nas universidades e possibilitar a aplicabilidade destas técnicas em outros municípios. O encontro reuniu representantes de diversas prefeituras, cidades e universidades.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, reforçou que o encontro foi importante para debater os aspectos técnicos e científicos das iniciativas que levam em conta a própria natureza.

“Esse é um momento importante para discutir aspectos técnicos e científicos relacionados a todas essas iniciativas do Pró-Sustentável. São várias ações muito inovadoras que trazem no seu processo de implantação um grande aprendizado. O programa Região Oceânica Sustentável aborda uma série de ações para que a gente avance em direção à sustentabilidade, melhorando, por exemplo, a infraestrutura, a drenagem de cada um dos bairros e a mobilidade”.

O prefeito destacou ainda que a cidade tem informações importantes e relevantes sobre esse trabalho que está sendo desenvolvido. “O Parque Orla de Piratininga é o maior investimento no país em soluções baseadas na natureza. O Parque não é só uma intervenção de sustentabilidade no sentido de recuperação ambiental, mas junto com esse projeto tem toda uma iniciativa de regularização nas comunidades do entorno, ações de melhoria da infraestrutura dessas comunidades e ação de investimento no empreendedorismo desses espaços que integram socialmente o entorno com o POP. São muitas frentes de aprendizado para compartilhar a experiência de Niterói”.

O secretário municipal de Obras, Vicente Temperini, explicou que o evento foi pensado para divulgar as experiências conquistadas com o trabalho desenvolvido na cidade.

“Niterói conquistou vários prêmios com o programa Região Oceânica Sustentável e, além de dividir a expertise da cidade, esse evento também busca conhecer as experiências que estão sendo executadas no exterior, como nos Estados Unidos e em Portugal”.

O seminário foi organizado pela Coordenadoria do Programa Região Oceânica Sustentável, responsável pelos projetos de aplicação de técnicas de SbN. A coordenadora, Dionê Marinho Castro, reforçou que o encontro tem como proposta divulgar os conhecimentos criados ao longo dos anos com os projetos desenvolvidos na prefeitura.

“Em Niterói temos os maiores jardins filtrantes da América Latina e Caribe em que foram aplicadas soluções baseadas na natureza. A gente procura imitar a dinâmica da própria natureza para tratar e recuperar os sistemas ambientais. Nesse seminário estamos recebendo pessoas de prefeituras, universidades e também pessoas de empresas e de outros órgãos públicos, como é o caso do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS). Então, o que se pretende hoje é estimular a criação de linhas de pesquisas nas universidades que possam ajudar a criar e difundir mais conhecimento. Essa é uma tecnologia nova e inovadora. Além disso, a ideia é mostrar para outras prefeituras que é possível replicar as técnicas que implantamos na cidade. O Parque Orla de Piratininga é um sucesso também em termos socioambientais porque transformamos uma área inóspita numa área que já foi apropriada pelos moradores como um grande jardim, uma grande obra de arte viva”, contou Dionê.

Ligado na Rede – A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade realiza junto com a Águas de Niterói o projeto Ligado na Rede que consiste em ações de fiscalização para identificar, conscientizar, notificar e, em último caso, autuar imóveis que não estejam ligados à rede de esgoto do município de Niterói. Só este ano, mais de 4 mil imóveis da Região Oceânica já tiveram sua ligação na rede de esgoto vistoriada pela Prefeitura de Niterói.

O secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, Rafael Robertson, foi um dos convidados para a abertura do seminário. Segundo ele, as ações pretendem mudar a qualidade ambiental do sistema lagunar de Niterói.

“Estamos em busca da universalização do saneamento. Esse ano, já visitamos mais de 8 mil residências e conectamos mais de 200 moradias de pessoas inscritas no CadÚnico que deixaram de despejar, de forma irregular, no sistema lagunar mais de 4 milhões de litros de esgoto bruto por mês. Com todas essas ações, a gente pretende realmente mudar a qualidade ambiental do nosso sistema lagunar”.

O Ligado na Rede vai contemplar mais de 600 casas do Bairro do Jacaré. O rio Jacaré é responsável por uma grande parcela de despejo de esgoto na lagoa. Residências ocupadas por famílias beneficiárias do Cadastro Único e que vivem em áreas que têm influência no sistema lagunar de Niterói passarão a ter conexão à rede de esgoto. O programa já fez a ligação de 200 imóveis e até o fim do ano mais de 100 casas estarão ligadas à rede de coleta de esgoto da cidade.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo