Secretaria do Clima de Niterói faz balanço de 2023 e projeta lançamento da Moeda Arariboia Clima para 2024

A Secretaria Municipal do Clima de Niterói reuniu agentes públicos, empresários e pesquisadores, nesta quinta-feira (14), para fazer um balanço das ações realizadas desde janeiro e projetar o próximo ano. A Prefeitura conferiu a certificação por boas práticas em neutralização de carbono a 33 empresas da cidade em 2023 e lançou o plano de ação, adaptação, mitigação e resiliência. Para 2024, será lançada a modalidade Clima da Moeda Social Arariboia, que dará crédito financeiro para moradores que comprovarem ações concretas de redução de emissões de gases de efeito estufa.

“A Secretaria do Clima foi criada para fomentar ações a partir da Prefeitura, mas que contam com a colaboração de empresários, pensadores da sociedade de Niterói, e pessoas que se unem e se integraram ao esforço de reverter as mudanças climáticas. É realmente surpreendente e muito animador ver a qualidade do trabalho que está sendo feito por esses grupos da nossa cidade. A questão climática não é mais uma questão para o futuro, é para agora. Niterói vem buscando fazer a sua parte”, avaliou o prefeito Axel Grael.

A Prefeitura de Niterói certificou 33 empresas da cidade por boas práticas em neutralização de carbono. As empresas conquistaram a certificação através de edital lançado no início do ano. A quantidade de instituições que se inscreveram foi grande, o que comprova que Niterói tem um setor produtivo qualificado e que busca uma economia de baixo carbono. A certificação foi dada a empresas que construíram evidências e conseguiram mostrar suas ações para a redução das emissões de carbono.

De acordo com o secretário municipal do Clima, Luciano Paez, o programa de mitigação para a compensação da emissão de CO2, através do plantio de árvores, superou a meta.

“Contando desde janeiro de 2023, a gente ultrapassou mais de 10 vezes a meta inicial, que era de 6 toneladas. A gente conseguiu compensar 60 toneladas. Isso é fruto de uma parceria com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos da cidade, a Secretaria de Meio Ambiente e a Companhia de Limpeza”, explicou Luciano Paez.

O Programa Social de Neutralização do Carbono tem como objetivo promover o debate sobre as mudanças climáticas em comunidades de baixa renda e se expandir para outras localidades, atingindo toda a cidade como forma de envolver todos os cidadãos com ações concretas de redução de emissões de gases de efeito estufa. Através da Moeda Arariboia Clima, serão distribuídas premiações financeiras que variam de R$ 250 a R$ 750 para moradores que atingirem percentuais de redução de CO2 em suas casas. A previsão é de que o novo sistema seja implantado em 2024.

“O objetivo é fazermos a justiça climática. Os mais vulneráveis sentem 15 vezes mais os impactos das mudanças climáticas, de acordo com o último relatório do IPCC, e isso nos traz essa responsabilidade. Quando a gente iniciou os nossos trabalhos, uma das orientações do prefeito foi focar nos mais vulneráveis da cidade. É isso que a gente vem desenvolvendo. E, obviamente, o programa social, a partir de todo um processo de capacitação das famílias, da criação de metas individuais para cada família que tem a possibilidade, a partir da redução de carbono, ganhar a Moeda Arariboia Clima”, concluiu o secretário Luciano Paez.

Foto: Alex Ramos

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo